11 de Setembro de 2001: foi assim, em meio ao pó e ao desespero, que começou o século 21

FREDERICO MORIARTY – Era uma terça-feira quente. Dia em que eu dava aulas nos segundos anos da Ose-Coc (colégio de ensino médio de Sorocaba). Umas 10h30 da manhã, os (ex) alunos Daniel Lopes, hoje grande professor de filosofia e atualidades, e Diego Moreira Soares, canadense da gema, me chamaram na sala com cara de assustados. Em meio à insistência dos dois, fui aos corredores de ladrilho quebrado – inovação maravilhosa do nosso design -, e me falaram:

O avião instantes antes de se chocar com a segunda torre do WTC

– Professor, atacaram aquele prédio de NY…

– Qual prédio?

– Aquele que tem duas torres…

– World Trade Center!?

– Esse mesmo!! Venha até a biblioteca para ver…

Havia dois PCs 486 na sala. Internet discada. A história antiga da cibernética. Um muleke da sexta série ocupava um dos aparelhos e foi devidamente defenestrado. A imagem em destaque mostrava um prédio em chamas exuberantes, a outra torre começava a incendiar. Logo, o primeiro edifício ruiu à nossa frente.

– É montagem, Daniel…

– Não é, professor!

Fahrenheit 9/11


E lá fomos nós três para a telinha da Globo, ao vivo e em cores: Carlos Nascimento narrava o atentado terrorista. Era verdade. Convoquei o professor Márcio Messias e autorizados pelo o coordenador Carlos juntamos as turmas para ministrarmos uma aula especial. Subiram várias salas para o anfiteatro da escola. TV com imagens estarrecedoras e debates. Reprises dos ataques, prédios incendiando, torres caindo. Suposições.

God save America

Eis que uma garota do 2° ano, visivelmente atarantada, me pergunta:

– Professor, mas se os ataques forem da União Soviética (sic)?

– Não é possível – respondi. Mas…

– Não existe mais URSS. O comunismo acabou faz 10 anos.

– Mas se houver um golpe militar na Rússia…

– Não tem perigo.

– Por que, professor?

– O Putin (atual presidente russo) que acabou de assumir é membro do exército.

– E se ele quiser atacar os EUA?

– Não vai!!

– Mas…

– Tá bom, caso ele pense em atacar teremos um problemão.

– Por que, professor?

– Porque começaria a 3° guerra mundial.

– Nossa, mas o que aconteceria daí?

– Ué, o mundo acaba.

A garota chorou. Não estava preparada para o Armagedon. Logo depois, Carlos Nascimento falava:

“- O extremista da Al Qaeda, Osama Bin Laden, acaba de assumir o atentado.”

Ali, em meio ao pó e desespero, começava o século XXI.

(Fotos: Google Images)

Confira, abaixo, o documentário “Caçando Osama Bin Laden”:

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Tema: Baskerville 2 por Anders Noren

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: