Quando a vida nos coloca no cantinho do pensamento


LUCY DE MIGUEL – (Blog Como vai você?) – Solidariedade
talvez seja a palavra que vai trazer mais significado para a humanidade nesse momento crítico pelo qual estamos passando. Empatia, cuidado, respeito, ajuda, colaboração, doação e tantas outras ampliam essa lista para uma mudança comportamental tão necessária: a de olhar e cuidar do próximo.

Longe de uma conotação religiosa, ainda que seja pregado universalmente, o cuidar do outro, o amor fraterno ao próximo é algo compreendido e praticado por poucos. Essa consciência coletiva, que dá sentido de união – ou seja – de que estamos todos no mesmo barco – vinha crescendo de forma muito tímida.  

Até quando nosso planeta suportaria o consumo irracional, a incontrolável geração de lixo, a violência, a insegurança, a intolerância, a rotina estressante, a poluição, a falta de vínculo familiar diante do avanço das tecnologias, a concorrência desleal e a toxidade das relações humanas?

Acredito que o coronavírus não tenha surgido por mero acaso, nem que seja um castigo divino. Talvez o universo esteja nos colocando numa espécie de “cantinho do pensamento”, não como uma punição, mas nos isolando para que possamos refletir sobre o sentido da vida. É urgente tirarmos muitas lições disso tudo. Há séculos vivemos uma realidade de discórdia e rivalidade, avançando de forma desumana e aumentando cada vez mais as desigualdades.

Todos no mesmo barco

Estamos com medo, mas com um medo bom, que nos mantém reclusos, nos protege da contaminação e ao mesmo tempo protege os outros que poderiam ser contaminados por nós. Essa é a mais legítima consciência de SOLIDARIEDADE.

Por um lado, é triste ver tantas mortes, de forma tão cruel e rápida. Não são números, são vidas. Deve haver um sentido nesse sofrimento todo e que iremos compreender em alguns dias ou semanas. Também será rápido. Por outro, ironicamente aprendemos ou reaprendemos o que é o amor, através da dor. Tudo junto e misturado.

É inerente ao ser humano a necessidade de doar, de cuidar do outro. Toda criança nasce com a pureza de amar. Mas em algum momento da infância ou ao longo do desenvolvimento da personalidade, acaba fortalecendo o caráter egóico. A pessoa se fecha em si mesma e passa a desconfiar de tudo e de todos. Deixa de amar.

A pandemia surge, então, e provoca uma transformação: traz à tona o mais puro amor incondicional. E se esse amor for genuíno, legítimo e sem esperar nada em troca, viveremos uma verdadeira revolução social, econômica e ambiental. Só o amor nos faz crescer.

Vamos todos crescer juntos

Em meio à incerteza sobre o tempo necessário para que a vida volte ao “normal”, aflora a consciência de cuidar do outro. E olha que irônico: cuidamos dos outros quando nos isolamos em casa, ao lavarmos as mãos, usarmos máscaras e todas as outras recomendações que vem surgindo. Essa é a mais legítima lição divina de amor ao próximo: cuidamos de nós, ao mesmo tempo em que evitamos que outras pessoas sejam prejudicadas.

Em meio aos tristes fatos que acompanhamos pelos noticiários, vemos as mais lindas manifestações de amor ao próximo. É gratificante ver o reconhecimento aos profissionais de saúde, as apresentações artísticas pelas janelas e varandas, a solidariedade e as mobilizações pelas redes sociais, as brincadeiras entre pais e filhos, os resultados das pesquisas científicas…

Impossível fazer uma previsão do que viveremos nos próximos meses, de como será a nossa vida assim que a pandemia passar. Mas ela vai passar. É possível prever que se colocarmos em prática essa nova consciência, se ajudarmos uns aos outros, sairemos rapidamente da recessão que se anuncia e cresceremos… TODOS. Tudo junto e misturado.

Foto: Depositphotos

LUCY DE MIGUEL é jornalista, empresária do setor editorial, idealizadora e editora da revista NA MOCHILA, mãe da Sabrina e do Tiago. Como empreendedora social, fundou o Instituto Noa e idealizou o “Escolas do Bem“, o primeiro programa brasileiro de responsabilidade social nas escolas. É palestrante e professora de pós-graduação. Acredita que só é possível crescer fazendo os outros crescerem.  Criou esse blog para promover reflexões sobre o papel de cada um de nós na construção de um mundo melhor.

lu@namochila.com
facebook.com/lucy.cantero.demiguel
intagram.com/lucycantero

2 comentários em “Quando a vida nos coloca no cantinho do pensamento

Adicione o seu

  1. Eu adorei o texto!!
    Bem isso mesmo!! Acredito que sairemos ou pelo menos uma grande maioria, sairá melhor de tudo isso!!!🙏🙏

    Curtir

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: