Erica Jong e o medo de voar. Por uma literatura feminista

FREDERICO MORIARTY (Blog Pipocando La Pelota) - Erica Jong nasceu em 1942 na cidade de Nova York. Estudou língua inglesa e desde os 26 anos já fazia sucesso como poetisa com versos de pitadas eróticas.Em 1973 a escritora publica Medo de Voar, obra de cunho autobiográfico, virando um best-seller instantâneo ao vender 27 milhões de exemplares.

Sem retorno

JOSÉ CARLOS FINEIS (Blog Conversa de Armazém) - A campainha que ficara silenciosa durante quase três meses soou como um eco de tempos felizes no apartamento de quarto (que servia também de sala), cozinha e banheiro. Elisa sabia que era ele, o louco. Vinha, conforme suas palavras, apenas “olhar para ela e conversar sem tocar em nada”, a distância segura. Talvez tomar um café, desde que ela entendesse que isso não a poria em risco. Afinal, ele a amava e, se ela consentisse, queria passar um quarto de hora em sua companhia, para matar a saudade.

Fora da Margem, Ano 2, Edição 55 (Especial) – “Pois é, presidente, por quê?”

FORA DA MARGEM - A reação (para variar) destemperada do presidente desencadeou um turbilhão de reações nas redes sociais. Famosos de todos os setores reproduziram no Twitter a pergunta que se tornou um questionamento nacional, de dimensões covidianas. E os humoristas, famosos ou anônimos -- cuja perspicácia costuma conduzir governantes ao cadafalso -- literalmente deitaram e rolaram com o tema.

Aos olhos perplexos do mundo um Verde Brasil vai se tornando cinza

SANDRA NASCIMENTO (Blog Rio Sorocaba conta Histórias) - No Brasil, diferente do lendário bem-te-vi que vendo o incêndio na floresta tentou, confiante, apagar o fogo levando água no bico, o cidadão comum se sente um tanto impotente diante das tomadas de decisões do governo federal, que, conivente com os incêndios, investe nas ações comprometidas com os setores mais atrasados do agronegócio.

Fora da Margem, Ano 2, Edição 54

FORA DA MARGEM - A normalização da tragédia da Covid no Brasil, com mais de 114 mil mortes até agora. A temerosa volta à sala de aula. O total descaso com a educação e a saúde da população. O debate medieval sobre aborto e pedofilia. O igualmente inadmissível fim da isenção de impostos sobre a venda de livros. Não deixe de espiar e se divertir com mais esta edição do Fora da Margem, que traz algumas das melhores charges, memes e frases viralizadas nas redes sociais, durante esta semana.

Duelo de monstros e de anjos

CARLOS ARAÚJO (Blog Outro Olhar) - Ontem, a amiga Carla Cristina Camargo me enviou no WhatsApp o vídeo de um padre de grande credibilidade e que é muito querido dos católicos, também de pessoas de outras religiões e até mesmo de ateus. O religioso faz uma live com abordagem sobre o ódio no mundo e vincula o fenômeno com a existência de monstros interiores existentes nas criaturas humanas e adverte que eles precisam ser contidos com os recursos da coragem e do controle emocional. O conteúdo da mensagem provocou um forte impacto em Carla. “Há um monstro dentro de mim e eu não sei o que fazer”, ela digitou, horrorizada, consciente de que essa é uma descoberta terrível e precisa achar um jeito de lidar com o problema: “O que devo fazer?”

Nostalgia à pugliese: meus encontros com Seu Vicente e Celso La Pastina, do clã ítalo-paulistano que virou sinônimo da boa mesa

MARCO MERGUIZZO (Blog Aquele Sabor Que Me Emociona) - O mundo do vinho e da gastronomia se enlutou nesta quinta (20/8): morreu Celso La Pastina, o afável e gentil dono das importadoras familiares La Pastina e World Wine, duas gigantes do setor de alimentação do país. Uma perda irreparável para várias gerações de amantes de vinho e da buona tavola italiana. R.I.P. Celso. Saluti a te. Grazie e riposa in pace.

Dia do ator (durante a pandemia)

JOSÉ SIMÕES (Blog do Simões) - Foi a partir do Decreto de Lei nº 6.533, de 24 de maio de 1978, que regulamenta as profissões de artistas e de técnico em espetáculos de diversões, que surgiu o Dia do Ator. Mas como pode se observar a lei foi criada em 24 de maio, porém, somente entrou em vigor...

Kathrine Switzer: correndo contra o machismo

FREDERICO MORIARTY (Blog Pipocando La Pelota) - Filha de um major norte-americano alocado em Amberg, na Alemanha ocupada, Kathrine Switzer veio para os Estados Unidos aos 2 anos de idade por conta da divisão política do país em duas Alemanhas ( 1949). Boa aluna e excelente escritora, Kathrine decidiu fazer o curso de Comunicações. Suas notas a levaram até a Syracuse University, em Nova York...

Obra de arte da natureza

CARLOS ARAÚJO (Blog Outro Olhar) - Foi muito tardiamente, aos quinze anos, que conheci o mar pela primeira vez. E a experiência foi marcada pelo pânico. Entrei na água sem respeitar a margem de segurança e uma onda me encobriu. Por uns instantes fiquei suspenso na água, sem direção, sem localizar a praia. Senti um pavor indescritível. Quando pensei que estava perdido, avistei a praia, senti os pés tocarem a areia e saí da água. A sensação de sobrevivência valeu como lição.

As mulheres na Antiguidade Clássica

FREDERICO MORIARTY (Blog Pipocando La Pelota) - A cidade-estado de Eraclea estava protegida das invasões persas por imensos muros. Mas naquela manhã de 475 a.C., os habitantes viram um cortejo diferente: uma bela mulher vestida de guerreira, com vestais dançando à sua volta, caminhava em direção ao oráculo das deusas. Atrás dela havia uma imensa urna, um baú dourado...

Fora da Margem, Ano 2, Edição 53

FORA DA MARGEM – A indiferença e a omissão do governo federal ante aos mais de 107 mil brasileiros mortos pela Covid. A cloroquina e o ozônio como "solução" contra o mortal coronavírus. A distopia e a normatização da tragédia pela sociedade brasileira. O barraco com o artista plástico Romero Britto. Estes e outros assuntos da semana foram matéria-prima do noticiário e de uma produção inventiva de charges, memes, frases e pensamentos que viralizou durante esta semana nas redes sociais. Não deixe de conferir - e se divertir - com mais esta edição do Fora da Margem. Bom domingo e ótima semana.

Gente que não se deixa amar

LUCY ROCHA (Blog Plural) - Quem nunca viu alguém ou se viu num estranho paradoxo: "Por que eu gosto de alguém que me maltrata, mas não vejo graça ou não consigo me abrir para alguém bacana que me trata bem? Imagino que a Psicologia tenha um número sem fim de teorias que expliquem esse fenômeno, mas, como...

A live da discórdia em Sorocaba

JOSÉ SIMÕES (Blog do Simões) - A Secretaria da Cultura de Sorocaba propôs uma live musical para comemorar o aniversário da cidade. Por que a discórdia? Os artistas do município de Sorocaba durante o ano de 2020 não tiveram nenhum tipo de investimento (estamos em agosto), teatro municipal fechado, carnaval cancelado, edital da LINC 2020 sem publicação, prêmios...

Divino é meu Pai. Divino é da Guia, o Ademir, filho de Domingos

FREDERICO MORIARTY (Blog Pipocando La Pelota) - Alfredo Metidieri foi empresário da tecelagem em Votorantim e Sorocaba. Fanático por futebol, tornou-se presidente do E.C. São Bento nas décadas de 60 e 70, auge do azulão sorocabano. Em 1976, apoiado pelos clubes do interior, virou presidente da Federação Paulista de Futebol ( FPF). No Paulistão daquele ano o Palmeiras veio...

A romantização do trabalho infantil

LUCY ROCHA (Blog Plural) - Nas redes sociais circula um vídeo de uma criança de cerca de 8 a 10 anos de idade comprando um relógio, supostamente para presentear seu pai. Assistindo à dinâmica do vídeo, fica claro que a criança, que carregava nas costas uma caixa de engraxate, adentrou a loja e, ao entender o que a ela queria, o comerciante decidiu orientá-la a voltar para fora e começar do zero para que ele pudesse filmar a empreitada.

Fora da Margem, Ano 2, Edição 53

FORA DA MARGEM - Um dia dos pais em clima de réquiem com mais de 100 mil mortes pela Covid. E mais: a recomendação surreal do uso da cloroquina e, agora, do ozônio para combater o coronavírus, mais a nova nota de R$ 200, a reforma tributária, a violência policial, o "novo normal". Estes e outros assuntos foram tema, nesta semana, de incontáveis charges, memes, frases e vídeos que viralizaram durante a semana nas redes sociais, e que você confere agora em mais esta edição inédita do Fora da Margem. Feliz dia dos pais.

Casaldáliga foi exemplo de conversão enraizada na realidade

GERALDO BONADIO (Blog do Bonadio) - Dom Pedro Casaldáliga, que o Brasil perdeu hoje, após prolongada enfermidade que, lá atrás, o impediu de, liberado de suas obrigações como bispo da Prelazia de São Félix do Araguaia, jogar-se no corpo a corpo missionário, foi uma lição viva de mudança interior ditada pelo estar plantado em meio à Amazônia e ao sofrimento e à marginalização dos peões, dos índios, dos pobres de todo o gênero, com uma visão especialmente sensível ao sofrimento da mulher, maior ainda que o de seus parceiros masculinos.

O melhor ainda está por vir

LUCY ROCHA (Blog Plural) - À medida que os anos avançam, parece cada dia mais difícil se encontrar no espelho. Num movimento inconsciente, passamos a cercear nossa própria liberdade de vestir o que gostamos, de usar expressões moderninhas na fala ou simplesmente gostar de quem nos aquece o coração, tudo porque são "coisas inadequadas para alguém dessa idade".

Só serve para o lixo

GERALDO BONADIO (Blog do Bonadio) - Quando, ao retirar do pacote a primeira fatia de pão de forma, alguém constata que ela está mofada, a coisa mais sensata a fazer é jogar tudo no lixo. Ainda que a mancha visível seja pequena, seus prolongamentos já alcançaram, àquela altura, toda a primeira fatia e, possivelmente, também as demais, tornando-as perigosas ao consumo. O governo Bolsonaro é um grande pão mofado.

O amor mora no coração

CARLOS ARAÚJO (Blog Outro Olhar) - Carla Cristina Camargo, uma amiga de longa data, envia no WhatsApp uma mensagem que diz que “o amor não mora nas palavras, mora nas atitudes”. Como a frase sugere, ela está de coração partido e sabe muito bem que eu estou na mesma situação.

Fora da Margem, Ano 2, Edição 52

FORA DA MARGEM - "O Brasil não é para principiantes nem para homens cordiais." A frase atribuída ao maestro Antônio Carlos Brasileiro de Almeida Jobim (1927-1994), o genial Tom, nos idos dos anos 70 e 80, ganha contornos dramáticos diante da triste realidade hoje do país. Ao lado da tragédia humana da Covid-19, vivemos hoje um impasse político e institucional - mas sobretudo humano e de valores - gerado por aqueles que deviam conduzir o Brasil na travessia desta terrível tormenta. O jeito é resistir bravamente com resiliência e bom humor. Aproveite e confira mais esta edição inédita e pra lá de divertida do Fora da Margem.

Ele sabe o que diz

RUBENS NOGUEIRA (Blog Antes que eu me Esqueça) - O nosso país já viu passar pelo cargo vários homens públicos, entre eles alguns baianos tão notáveis como foram Ruy Barboza e Octavio Mangabeira, que fazem parte da história política brasileira. Gilberto Gil, profissão cantor e compositor de música popular, ficou bem na foto com seus antecessores. Digo mais: tudo somado, ele fez mais do que seus antecessores aqui citados.?

Agosto é época de quem é louco por morango, tema de um clássico de Ingmar Bergman. A colheita dessa tentação irresistível começa agora. Nham!

MARCO MERGUIZZO (Blog Aquele Sabor Que Me Emociona) - Mês de cachorro louco? Maluco é quem pensa que "Agosto é mês de desgosto" e de mau agouro, como reza a crença popular. O oitavo mês do calendário, que começa neste sábado (1/8), traz à mesa essas delícias vermelhinhas - uma unanimidade que faz sucesso tanto agora nesta época - ponto alto de sua produção -, quanto o ano todo. Hora, portanto, de devorá-los em suas múltiplas receitas e formas.

Acima ↑