Zona Norte está perdendo o seu hospital

GERALDO BONADIO – O crescimento populacional e habitacional de Sorocaba vem acontecendo e continuará a acontecer na chamada Zona Norte, o aglomerado urbano que, tendo como marco inicial o viaduto em conclusão na avenida J.J. Lacerda e como espinhas dorsais as avenidas Ipanema e Itavuvu, se desdobra em dezenas de pequenos e grandes loteamentos e condomínios. Essa realidade coloca os administradores do município, entre outros, diante de um sério problema de saúde pública.
Na medida em que a humanidade contenha as ameaças virais – ou, ao menos, defina termos que garantam sua sobrevivência frente elas que permitam seu ingresso no que vai delineando como o novo normal – nos daremos conta de que, em nossa cidade, há intercorrências outras muito sérias. Fico num exemplo: os acidentes cardiovasculares ocorrem com muita frequência e ocasionam grande número de óbitos e sequelas incapacitantes.
Somadas a outras moléstias de grande incidência e alta letalidade, tal realidade exige, além de políticas públicas modificadoras de hábitos que facilitam sua propagação, uma unidade hospitalar bem equipada em ponto relativamente próximo daquele em que reside a maioria da população. Encurtando o caminho a ser percorrido pelas ambulâncias do SAMU até o ponto em que a vítima possa receber o socorro complexo e urgente de que necessita, ele conseguiria reduzir o número de mortes e atenuara extensão das sequelas.
A partir da constatação de que toda a rede hospitalar da cidade se concentra na sua porção mais rica – a zona sul – existe, desde o final do governo Vitor Lippi, ao menos, um consenso de lideranças políticas esclarecidas e sintonizadas com o interesse da maioria. É indispensável termos um hospital na zona norte, aberto ao atendimento dos segurados do SUS.
Amplamente discutido na campanha eleitoral municipal de 2012, o tema tinha como divisor de águas o modelo de gestão. O então vereador Izídio de Brito e, com ele, boa parte do PT, batalhavam por um hospital municipal, administrado diretamente pela Prefeitura. O ex-deputado federal Antonio Carlos Pannunzio (PSDB), que venceu a eleição e tornou-se prefeito da cidade no quatrienio 2013/2016, propunha um hospital público, gerenciado por uma Oscip, tipo Banco de Olhos ou Santa Casa.
Eleito, Pannunzio deu um passo corajoso e importante em tal direção, arrematando, a um preço muito conveniente para as finanças municipais a área em que se situava a garagem da antiga TCS. A adequação do local está demonstrada pelo funcionamento que ali ocorre, há um bom tempo, de vários serviços da Secretaria Municipal de Saúde, coisa que a população de um modo geral ignora, por se tratar de unidades de retaguarda, tipo laboratórios.
Neste apagar das luzes da gestão da prefeita Jaqueline foram tomadas duas decisões muito estranhas: a mudança, decidida a toque de caixa numa reunião do Conselho Municipal de Saúde, da área do Hospital Municipal para o Parque do Matadouro e a tentativa de transferir a área que para tanto foi adquirida pela Prefeitura para o consórcio do BRT. São duas medidas que, articuladas em meio a um silêncio que soa como cumplicidade, tem em comum o fato de criarem um obstáculo intransponível para que o hospital da zona norte seja construído no local em que ele precisa estar, ou seja, tão próximo quanto possível da população a que deve assistir.
Tudo desaconselha que medidas de tão grande magnitude sejam encaminhadas à sorrelfa, num momento em que a população, impactada e anestesiada em função do Covid, não consegue focar nos danos que dela decorrerão.
As lideranças políticas, nomeadamente as de oposição, as associações de moradores da Zona Norte e o Ministério Público devem agir antes que interesses outros, que não os da população, se consumem.
Há outras questões, igualmente sérias e mais urgentes no campo da saúde pública? De certo. Nada disso, porém, oculta que as alternativas possíveis para a futura implantação de um hospital da zona norte, trazidas a baila neste momento, não passam de gambiarras deficientes e escamoteadoras da questão de fundo.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Acima ↑

<span>%d</span> blogueiros gostam disto: