Hora de agradecer

Rubens Nogueira

Abençoada decisão de morar nesse local de paz – Ancionato do Hospital do Amparo, instituição centenária, que conheço pelo menos há 65 anos, quando aqui nasceu Ana Maria Nogueira.

Instituição que une abrigo e hospital, fundada e dirigida por freiras alemãs, inicialmente em Santa Tereza, bairro que integra a Floresta da Tijuca.

Aqui os residentes recebem cuidados o tempo todo de uma equipe dedicada, competente, bem treinada.

Aos 92 anos de idade, dois anos como residente, sinto-me muito bem cuidado e estimulado para viver e escrever e é claro, para agradecer!

Com um pouco de imaginação, da minha janela dá para ver o bondinho manobrando junto à Floresta da Tijuca!

O autor no Ancionato onde reside há dois anos (Acervo pessoal)

A falsa cabeleira

Minha juventude foi vivida ao som da voz de Frank Sinatra. Toda sexta-feira, às 17 horas, a rádio estava ligada no programa semanal que escolhia as dez mais da semana e Sinatra lá estava com seu “Night and Day” e todas as demais canções que ele interpretava com a sua voz privilegiada.

Riram muito de mim quando contei que ele usava peruca desde jovem.

Quando cantou no Maracanã, em noite de chuva, um close acabou com a dúvida.

Um documentário pouco antes dele morrer acabou mostrando a careca do ídolo, brincando com seu trem elétrico.

Ninguém é perfeito!


Homero

Não o poeta da Grécia antiga, mas o Cabra das Rocas, nascido no Rio Grande do Norte. Vivo fosse estaria completando 100 anos em janeiro. Estou tentando escrever sobre ele – Homero Homem de Siqueira Cavalcanti.

Uma amostra do seu estro poético:

Rios de Canguaretama

Ôi, minha terra, mãe Canguaretama
com seu rebanho de águas de correr
e fonte de banhar e enxaguar:
Catú, Golandi, Curimataú,
Piquirí, Cunhaú, Pituaçu.
Ah, música humilde/terna dessas linfas
de tez moreno-claro como as moças
com seus cachos de rios
e coxas de riachos
refletidos no canto das levadas.
Catú, Golandi, Curimataú, Piquirí, Cunhaú, Pituaçu.
Seis pias de batismo com seus cantos
de curió e cheiro de currais
cintos de castidade, berço manso
que voga em mim, entre canaviais

Canguaretama/RN, 1982

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: