Carta a uma amiga

Querida Zilá

Agora já podemos contar algum tempo que você se foi, deixando esses dias difíceis um tanto mais tristes e vazios.

Todos sentimos a sua falta e, nas poucas vezes que saio de casa, percebo, como disse certa vez um poeta amigo, que “as luzes da cidade já não são as mesmas não”.

Essa é minha opinião e creio que a de milhares de ouvintes da Rádio Cacique de Sorocaba, que já não podem encontrar a sua voz nos programas que comandava –  o “Show de Mulher”, o “Programa do Rei” –, em propagandas e nas canções que gostava de apresentar.

No cenário nacional, a CPI da Covid revela diariamente as atrocidades de uma política absurda e nada solidária.

Com tanta notícia ruim, percebo que lembrar a sua amizade e os sentimentos do seu bondoso coração é legado que equilibra e ainda acalenta a muitos de nós.

Zilá Gonzaga (1934-2021)

Acho uma pena não mais poder fazer uma visitinha lá na rádio nos intervalos dos programas. Mas, com certeza, num momento assim você diria que “não podemos ser egoístas”, que “a morte faz parte da vida” e que “o importante é seguir nessa longa estrada da vida com otimismo e perseverança”.

Otimismo e perseverança, qualidades raras que jamais faltaram a você.

E porque “recordar é viver”, hoje eu lembrei daquele distante 21 de novembro de 2007, quando nossa equipe foi aos estúdios da rádio Cacique para que você gravasse o texto de narração do documentário “Circo-Teatro, Alegria do Povo” (2008), tarefa recebida por você com entusiasmo e um profissionalismo incrível.

A narração, eu havia escrito com exclusividade para a sua voz e receava que não aceitasse a proposta, afinal você era a nossa rainha.

Puro engano, porque, como uma boa rainha, você aceitou e, nesse dia, vivemos horas incríveis de grande aprendizado.

Terminada a produção, enviamos o DVD à rádio. Um dia depois, pelo telefone, pude ouvir a sua consideração: “Simplesmente, amei.”

Também nós simplesmente amamos você, querida Zilá. E, por sua elegância e simpatia únicas, eu só posso imaginar uma recepção de anjos e santos cantores na sua chegada ao céu, enquanto você gentilmente caminhou entre eles cheia de surpresa e encantamentos.   

Hoje, nós, que ora ficamos neste mundo inquieto e complicado, queremos agradecer a sua atenção, o seu carinho e a oportunidade de conviver com sua presença tão amiga.

Daqui lhe desejamos paz, infinitamente.   

Sandra Nascimento


Nos bastidores da Rádio Cacique

Para conhecer a íntegra do documentário Circo-teatro, Alegria do Povo (2008) no Youtube, clique aqui.


Entre amigos

Com Zilá Gonzaga: Mary Clar, Iracema Cavalcante (cantora e atriz), Ediméa Rocha (atriz), Hudson Rocha (o palhaço Kuxixo), Hudi Rocha (palhaço Fedegoso), Sonia Nanci Paes (historiadora), Heraldo Fernandes, José Rubens Incao (pesquisador e administrador da Biblioteca Infantil de Sorocaba), José Finessi (da equipe Loja de Ideias), Sandra Nascimento. Local: Biblioteca Infantil/2007. Foto: Adilson Incao.

Bastidores de Gravação: Narração: Zilá Gonzaga; Temas: O Palhaço (Celso Magrão) Menino de Pião (Celso Magrão/José Carlos Fineis); Edição: José Finessi; Imagens: José Carlos Fineis

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: