Jesus Cristo

FREDERICO MORIARTY – No Mosteiro Ortodoxo de Santa Catarina em Jerusalém temos a imagem mais antiga de Cristo. Data do século VI. O Christo Pantokrator ( a imagem em destaque nesse texto). Pan significa Todos e Krator, Alto. Cristo é o onipotente, o todo poderoso. Aquele que está acima de nós. A mão esquerda seguram as sagradas escrituras. Os dedos indicador e médio da mão direita estão entrelaçados e apontam ao alto.Cristo é divino e humano. Carne e espírito. O polegar forma um triângulo: significando a Santíssima Trindade.

Salvatore. Leonardo da Vinci

A iconografia renascentista o fez loiro de olhos claros, a igreja de Cristo ( que ele sequer viu nascer) fincou suas pedras em Roma. Universal era o Império, universal seria a religião ( católico em grego é exatamente isso).

igreja primitiva

Se o Cristo desafiou os rabinos e os chefes de então, não poderia jamais andar como eles. Cabelos longos certamente ele teria. Era alto de olhos negros. Barba? Isso é consenso. Desalinhadas. Cristo deveria incomodar os comuns, pelas falas distintas, pelo caráter pedagógico e por ser um comensal. Não há algo que o homem mais detesta do que receber visitas inesperadas para a ceia. Cristo quebrava a rotina e o tédio das casas. Alguns historiadores “tecnológicos” andam a divulgar uma imagem “fiel” do senhor. Tão errada e forçada quanto o loiro de Michelangelo. Os ortodoxos se aproximam mais da verdade. Basta olhar para os judeus e encontrar as similitudes. Alguns até citam o profeta Isaías( aquele que pregou 8 séculos antes dele aparecer) para o retratar como feio.

o “feio ” profeta Isaías


Jesus Cristo é imenso em sua simplicidade, é transbordante em seu amor, inigualável em sua bondade, único em sua virtude.
Deus.
Os ensinamentos são eternos. É o nosso espelho do inatingível. Se Jesus era a própria substância de Deus, poderia ter interferido, poderia ter parado o tempo, poderia ter modificado a história, poderia ter derrotado a morte, poderia ter revelado a verdade. Porém preferiu amar quem não merecia, preferiu sangrar por todos nós. E cada gota de sangue que escorria daquele corpo e cada labareda de dor que percorria aquela alma é um.símbolo de nossa miséria humana, de nosso egoísmo, de nossa violência cotidiana.
Deus precisou ressuscitar para vermos o que os olhos e ouvidos jamais querem enxergar e ouvir. A luz que nos guia em meio a essa imensa escuridão que é a vida. Somos um pequeno grão dele, um grão amargo e duro, mas mesmo assim amados.
Esse é o ensinamento. Sem imagem, só a revelação.
Que nos abençoe novamente em mais uma sexta da paixão e que nos permita regozijarmo-nos em mais um.domingo de festa, de Páscoa, de esperança em sermos um pouco desse amor.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: