Sabotadores e suas motivações

LUCY ROCHA – Quem nunca teve de lidar com pessoas de seu círculo pessoal que simplesmente parecem boicotar todas as sua iniciativas, dimuniur suas conquistas, desestimular seus planos? É pouco provável encontrar alguém na vida adulta que nunca tenha se deparado com um sabotador infiltrado em sua vida como uma pessoa qualquer que, a olhos menos atentos, age daquela forma porque “é o jeito dela”.

No entanto, com um olhar mais cuidadoso, é possível ver que por trás de um sabotador tem sempre uma pessoa com narcisismo tão exacerbado que a torna tóxica. E gente tóxica transforma o mundo ao seu redor numa engenhoca disfuncional na qual, quem não sabe se proteger, vive irremediavelmente ferido ou estagnado.

Isto acontece porque a pessoa narcisista é uma grande sabotadora por natureza. Seu sentimento escondido de inadequação, menos valia e baixa autoestima parece só poder ser aplacado com a derrota daqueles que com ela interagem. Basta que a pessoa narcisista sinta que a outra pessoa está se destacando ou crescendo de alguma forma para que se torne seu alvo. Para a pessoa narcisista, as conquistas de seus alvos são reconhecidas apenas se puder ter algum crédito por elas. Qualquer sucesso pelo qual ela não puder ter crédito é ignorado, diminuído ou sabotado por completo.

É com ações simples, mas devastadoras, que logram êxito em suas sabotagens. É mais ou menos assim: em qualquer ocasião em que você seria o centro das atenções e ela não, vai tentar impedir que aconteça, não comparecerá, sairá precipitadamente, agirá como se não fosse grande coisa, tentará roubar a atenção para si, começará com pequenas alfinetadas sobre como alguém fez ou faz a mesma coisa muito melhor do que você ou como o que você faz ou fez não é tão perfeito ou importante quanto você pensa.

Ela sabota você provocando discussões, brigas ou sendo especialmente desagradável pouco antes de você ter pela frente um grande esforço, desafio, ocasião em que receberá um diploma, um prêmio, fará uma prova ou coisa assim. Ela se esquiva se tiver que fazer qualquer coisa que ajude você a aproveitar uma oportunidade e se recusa a fazer o mínimo esforço sequer para lhe apoiar.

Será maldosa com você sobre coisas indiretamente relacionadas aos seus sucessos, para que você não tenha uma alegria completa. Faz isso com maestria e discrição, sem precisar nunca dizer nada claramente. Não importa o tamanho do seu sucesso, ela tem que diminuí-lo um pouco ou completamente.

Lembro de uma ocasião em que fui assistir a entrega da carteira da Ordem de uma colega advogada que havia tentado a prova inúmeras vezes. Quando finalmente conseguiu, lá estávamos cumprimentado-a pela sua conquista, quando somos interrompidos por sua mãe narcisista que disse alto para que todos ouvissem: É, agora precisa ver se vai arrumar clientes, né? Essa amiga só conseguiu, de fato, deslanchar na carreira quando tomou coragem e foi morar sozinha.

Fazem isso simplesmente porque seu sucesso e crescimento significam uma grande ameaça para o verdadeiro self frágil, machucado, inadequado e envegonhado da pessoa narcisista. Na mente dela, se você cresce, ela entende que isso a diminui, se você é amado por pessoas que a amam, significa que ela será abandonada e que preferirão você, se você se destaca, ninguém a enxerga.

Além disso, sua evolução como indivíduo significa também que, ao crescer, você não a considerará tão importante e indispensável em sua vida como ela deseja que você a considere. Isso ocorre porque, por não serem capazes de amar as pessoas por o que são internamente, mas sim por o que elas trazem de conveniente para suas vidas, acreditam que você também não seja capaz desse amor desinteressado.

Ao ver que seus alvos não dependem exclusivamente de sua amizade, amor, dinheiro, atenção, apoio, pois têm outras fontes das coisas que todo indivíduo precisa, a pessoa narcisista acredita que não será mais útil e não tolera a ideia da rejeição que acredita que sofrerá por isso. Trocando em miúdos, sabotam porque projetam em seus alvos seus próprios sentimentos de insegurança como se fossem delas, acreditando que agirão como ela agiria, buscando assim defender-se do “ataque ou agressão” iminente.

A convivência com um sabotador a longo prazo (genitores e outros familiares, parceiros em relações íntimas, colegas de trabalho ou amizade) provavelmente levará você a estagnar, perder oportunidades, destruir conquistas e passar a duvidar da sua própria capacidade. Se consegue identificar seu momento presente nesse texto, busque agora a porta de saída, não permitindo que alguém o defina, o achate e o sabote até que você se sinta com dois centímetros de altura. Não há meios de prosperar enquanto você estiver conectado a sabotadores.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: