Dois ursos, um pássaro, uma mulher

LÚCIA HELENA DE CAMARGO - Kaoru é uma mulher japonesa adulta, que tem um trabalho não muito interessante e mora sozinha. Quer dizer, sozinha não. Ela mora com dois ursos de pelúcia e um pássaro. Os três companheiros de Kaoru comem muito e têm sentimentos. Não falam nenhum idioma conhecido. Mas Kaoru entende o que... Continuar Lendo →

O nefasto ser humano

LÚCIA HELENA DE CAMARGO - “Entardecer” é um filme sombrio. Em todos os sentidos. Dos rostos pouco iluminados à trama escura, incômoda, em alguns momentos obscura. As sombras perpassam as cenas e o diretor, o húngaro László Nemes, faz questão de mostrar que muitas almas ali não são também muito iluminadas. Cada pessoa possui sua... Continuar Lendo →

A deliciosa “Dix pour cent”

LÚCIA HELENA DE CAMARGO - A série “Dix pour cent” nada tem de épico ou trágico. Então, se você é fã de “Guerra dos Tronos”, não vai gostar dela. Caso você aprecie uma afiada comédia de costumes, então essa é a pedida. A agência Ask, abreviação de “Agence Samuel Kerr” (o nome do dono) atende... Continuar Lendo →

Paixão pelas palavras

LÚCIA HELENA DE CAMARGO - Poucos sortudos no mundo conseguem trabalhar apenas em tarefas que lhes trazem prazer. Essa não é uma particularidade dos tempos atuais. Eliminando da equação aqueles que têm o objetivo claro de ganhar cada vez mais dinheiro e seguem construindo uma carreira para bater as próprias metas nesse sentido, a maioria... Continuar Lendo →

Crítica. Ou um exercício de humildade.

LÚCIA HELENA DE CAMARGO - Vou pedir licença ao leitor dos textos deste coletivo Terceira Margem para convidá-lo a pensar um minuto sobre a questão: ao ler uma resenha ou crítica, quanto daquilo que está escrito influencia na sua escolha futura de filme ou série para assistir? Será que a percepção muda caso o texto... Continuar Lendo →

As pontas soltas de Boneca Russa

LÚCIA HELENA DE CAMARGO - “Boneca Russa” (“Russian Dool”, Netflix, 2019), que estreou no streaming em fevereiro, é dessas séries cuja premissa provoca a curiosidade. A mulher, Nádia (Natasha Lyonne, conhecida pela atuação em “Orange is the New Black”) morre todos os dias. Ou quase todos. E sempre retorna, após morrer, ao mesmo banheiro da... Continuar Lendo →

Um retrato cru do racismo

LÚCIA HELENA DE CAMARGO - Sem meias palavras ou meias verdades, nada de eufemismos ou pílulas douradas. “Infiltrado na Klan” (BlacKkKlansman, 2018), dirigido por Spike Lee, fala sobre racismo de maneira crua, direta e pragmática. Ao contar a história, baseada em fatos reais, do policial negro Ron Stallworth (John David Washington), que decide investigar a... Continuar Lendo →

O menino que descobriu o vento

LÚCIA HELENA DE CAMARGO - “O menino que descobriu o vento” (The Boy Who Harnessed the Wind, Netflix, 2018, duração de 1h53), que estreou no início do mês de março na plataforma de streaming mais conhecida, tem roteiro baseado em fatos reais e segue a trajetória no estilo “tudo vai dar muito errado antes do... Continuar Lendo →

O Oscar 2019 e os negros no cinema

LÚCIA HELENA DE CAMARGO - Este primeiro texto no blog Todas as Telas, abrigado no nosso coletivo Terceira Margem, pretende ser um convite à reflexão. Na premiação mais badalada do cinema, o Oscar, o tom da edição 2019 foi de preocupação em trazer às luzes questões sobre  minorias pouco representadas. Grande parte dos apresentadores eram... Continuar Lendo →

WordPress.com.

Acima ↑