Democracia, multiculturalismo e reconhecimento

MARCELLO FONTES (BLOGUEIRO CONVIDADO) - Cada indivíduo ou grupo deve ter sua identidade reconhecida, pois como dizia o filósofo canadense Charles Taylor “o reconhecimento errôneo não se limita a faltar ao devido respeito, podendo ainda infligir uma terrível ferida, aprisionando suas vítimas num paralisado ódio por si mesmas. O devido reconhecimento não é uma mera cortesia que devemos conceder às pessoas. É uma necessidade humana vital”.

Nem todo mundo faz parte do esquema

LÚCIA HELENA DE CAMARGO - Paxton Winters, o diretor de “Pacificado” (Brasil, Estados Unidos, 2019), morou durante oito anos na favela Morro dos Prazeres, no Rio de Janeiro, antes de fazer o filme. Americano naturalizado brasileiro, ele imprimiu na história uma visão pessimista – ou talvez realista – do atual estado de coisas no País.... Continuar Lendo →

A Rede Vespa: ferroadas para refletir

LÚCIA HELENA DE CAMARGO (Blog Todas as Telas) - Baseado em acontecimentos reais, Wasp Network, além de ser uma boa história, pode convidar à reflexão. Até que ponto alguns estão dispostos a ir para defender uma ideologia?

Mostra de cinema: a cultura resiste

LÚCIA HELENA DE CAMARGO - Vai começar a 43ª Mostra Internacional de Cinema de São Paulo. O blog Todas as Telas esteve na coletiva de imprensa de lançamento do evento, no último sábado, e já estamos selecionando os filmes mais interessantes para assistir e comentar aqui neste espaço.   O festival começa no dia 17... Continuar Lendo →

Fora da Margem, ano 1, ed. 5

FORA DA MARGEM (Blog do Coletivo) - Uma coleção sempre renovada de memes, vídeos, montagens, prints, frases e outros conteúdos que circulam nas redes sociais e WhatsApp, fazendo-nos rir e refletir sobre o País e o mundo em que vivemos. Publicações aos domingos e quartas-feiras. Atualizações a qualquer momento.

Bacurau: filme-porrada

LÚCIA HELENA DE CAMARGO (Blog Todas as Telas) - “Bacurau” é o filme-porrada do ano. Ganhador do prêmio do júri no Festival de Cinema de Cannes de 2019, poderia ser um daqueles longas intelectuais e rebuscados. Mas não é. Os críticos gostaram, sim, mas o público tem gostado também. E vale o ingresso. Brasileiro, fala de causas e problemas que acometem gente da região Nordeste, como a sempre presente seca. Só que vai além. É um longa-metragem para o público adulto, seja brasileiro, francês, japonês. A história é universal.

Instabilidade ambiental põe em risco gerações futuras

SANDRA NASCIMENTO (Blog Rio Sorocaba Conta Histórias) - As queimadas na Amazônia trouxeram à tona antigas discussões sobre o meio ambiente. Em 2003, quando nossa equipe de vídeo trabalhava na produção do documentário “Sorocaba, o rio de nossas vidas” (Loja de Ideias, 2005, 34 minutos), Paulo Celso da Silva, professor de Geografia Humana e historiador, já explicava em entrevista que o critério ambiental dos dias atuais deve ser diferente do momento em que valorizar a industrialização e a urbanização eram mais importantes do que conservar a natureza.

Tema: Baskerville 2 por Anders Noren

Acima ↑