Racismo e contexto

LÚCIA HELENA DE CAMARGO (Blog Todas as Telas) - O clássico filme “…E o Vento Levou”, de 1939, foi recentemente retirado da plataforma de streaming pela HBO, por ter sido alvo de polêmica nos Estados Unidos, depois da morte de George Floyd, que fez aflorar discussões sobre racismo no mundo todo. Queria fazer um convite para que pensemos juntos se essa é uma ação louvável ou mesmo necessária. Entendo o valor de certas revisões históricas, em casos extremos. Afinal, não convém permitir que membros de grupos de supremacia branca saiam por aí empunhando bandeiras nazistas. Seria por demais desrespeitoso a todos aqueles que sofreram em consequência dessas ideias execráveis, além de pernicioso para toda a sociedade, pela própria disseminação do ódio embutido nas ideias.

Il Postino e o poeta comunista Pablo Neruda

FREDERICO MORIARTY (Blog Pipocando la Pelota) - Não posso lhe dizer com palavras diferentes das que escrevi, quando você explica uma poesia, ela se torna banal. Melhor que a explicação é a experiência dos sentimentos que a poesia pode revelar a uma alma suficientemente aberta para ouvi-la. Essa fala acima é de Pablo Neruda ao... Continuar Lendo →

Tigres, poligamia, intrigas. E lantejoulas.

LÚCIA HELENA DE CAMARGO (Blog Todas as Telas) - Comecei a ver “A Máfia dos Tigres”, na Netflix, pelo interesse nos felinos. Como muita gente, sou absolutamente fascinada pela graça, beleza, pragmatismo e modo de viver dos gatos grandes e pequenos. A cena mais bela que já vi na vida foi protagonizada por uma família de leões, em um...

Além do Bem e do Mal: Caim e Abel na obra de John Steinbeck

FREDERICO MORIARTY (Blog Pipocando La Pelota) - Adão e Eva primeiro tiveram dois filhos, Caim e Abel. O primogênito arava a terra e o caçula cuidava dos rebanhos. Caim entregou a Deus o fruto do seu trabalho em dádiva. Já Abel entregou-lhe um bezerro. O senhor recebeu o novilho com regozijo e menosprezou os frutos de Caim. Rejeitado por Deus, ele...

Em casa, refletindo sobre a desigualdade

LÚCIA HELENA DE CAMARGO (Blog Todas as Telas) - A pandemia de coronavírus levou um coletivo sem fins lucrativos (como este Terceira Margem) de Copenhagen, na Dinamarca, criar o festival “Locked In Film Festival (A Film Festival In Quarantine)”, de curtas sobre diversas formas de morar, para celebrar o confinamento ao qual todos estamos submetidos. Em nome do...

Reprodução, arte e transformação

MARCELLO FONTES (Blog Em toda e em nenhuma parte) - A um clique, tudo se apresenta e pode ser fruído. Reproduz-se quase tudo de modos múltiplos e cada vez mais ágeis. Copiamos, modificamos e a partir daí produzimos novos conteúdos com os mais diversos formatos. Quais as consequências disso para a arte? O que acontece com ela quando é reproduzível de modo quase infinito?Para Walter Benjamin, este processo causa na obra de arte a perda de sua "aura", que consistiria naquele "aqui e agora" próprios daquilo que seria a obra de arte original, e que daria valor cultural, autenticidade e unicidade a ela. Com a possibilidade da reprodução, todo o conceito estético clássico de beleza e as categorias daí deduzidas sofrem mudanças profundas e definitivas. A própria noção de autenticidade passa a não ter mais sentido diante da reprodutibilidade.

Vamos adiar o fim do mundo?

LÚCIA HELENA DE CAMARGO (Blog Todas as Telas) - Aquecimento global, novo corona vírus, governo ensandecido e injusto... tem dias em que nem parece tão ruim a ideia da completa extinção dos humanos na Terra. Mas em outros, quando a vida parece melhorar, a gente percebe que ainda é possível rir, tomar chuva (eu gosto),... Continuar Lendo →

Goodbye, fellows

RUBENS NOGUEIRA (Blog Antes que me Esqueça) - Entre celebrações e lamento, o império britânico deixou de existir. A famosa bandeira continuará a ser iluminada onde existir a luz do Sol, mas a União Européia perdeu 60 milhões de habitantes. Se pudesse ter escolhido eu teria nascido em alguma aldeia da Ilha, mas de modo especial estou ligado à velha Albion.

Filmes franceses de graça

LÚCIA HELENA DE CAMARGO (Blog Todas as Telas) - Hoje queremos apenas deixar a dica sobre uma plataforma gratuita de filmes franceses, a SPCine Play. Até 16 de fevereiro ficam disponíveis ali 26 títulos franceses que integram o My French Film Festival. Há curtas e longas metragens na seleção que pinçou filmes da produção francesa contemporânea. Eu disse gratuita? Bem, quase de graça. Não custa dinheiro, mas você terá que pagar com dados pessoais.

Surreal à francesa

LÚCIA HELENA DE CAMARGO - As viagens no tempo atiçam a imaginação. Quem nunca fantasiou sobre como teria sido viver em uma época no passado ou teve vontade de avançar ao futuro, para espiar como as pessoas vão viver daqui a alguns anos, séculos, milênios? A série francesa “Era uma Segunda Vez” (Netflix) mistura essa... Continuar Lendo →

Lavando dinheiro em água morna

LÚCIA HELENA DE CAMARGO - Com elenco estelar encabeçado por Meryl Streep, “A Lavanderia” (Laundromat, Estados Unidos, 2019), dirigido por Steven Soderbergh, é uma comédia sobre o escândalo financeiro que ficou conhecido como Panamá Papers, que envolvia lavagem de dinheiro, desvios monumentais de recursos e muita, muita falcatrua. No Brasil nos acostumamos a ver no... Continuar Lendo →

Seja feliz, nosso filho.

PAULO BETTI (Blog do Paulo Cabra) - Decidi que iria apresentar todas exibições do filme ao público. E assim foram 55 sessões. No Rio, Belém, Santos, Sorocaba, Brasília, São Paulo, e, ainda a fazer, Teresina (o cinema mais lindo, 60 caixas de som), Floriano e Picos. Em todas elas, pedi carinho e compreensão pro nosso trabalho. Como se o tivesse ido buscar na maternidade e agora o fosse mostrar no lugar onde foi gestado. Um lançamento no varejo afetivo. Um orgânico num momento tóxico.

Nem todo mundo faz parte do esquema

LÚCIA HELENA DE CAMARGO - Paxton Winters, o diretor de “Pacificado” (Brasil, Estados Unidos, 2019), morou durante oito anos na favela Morro dos Prazeres, no Rio de Janeiro, antes de fazer o filme. Americano naturalizado brasileiro, ele imprimiu na história uma visão pessimista – ou talvez realista – do atual estado de coisas no País.... Continuar Lendo →

Cheiro de rico

LÚCIA HELENA DE CAMARGO - Se você se interessa por cinema, já ouviu falar de “Parasita”, filme sul coreano que ganhou a Palma de Ouro no Festival de Cannes deste ano. Exibido na 43ª Mostra Internacional de Cinema de São Paulo em outubro, estreou no circuito regular em 7 de novembro. Segundo o site Box... Continuar Lendo →

A Rede Vespa: ferroadas para refletir

LÚCIA HELENA DE CAMARGO (Blog Todas as Telas) - Baseado em acontecimentos reais, Wasp Network, além de ser uma boa história, pode convidar à reflexão. Até que ponto alguns estão dispostos a ir para defender uma ideologia?

Mostra de cinema: a cultura resiste

LÚCIA HELENA DE CAMARGO - Vai começar a 43ª Mostra Internacional de Cinema de São Paulo. O blog Todas as Telas esteve na coletiva de imprensa de lançamento do evento, no último sábado, e já estamos selecionando os filmes mais interessantes para assistir e comentar aqui neste espaço.   O festival começa no dia 17... Continuar Lendo →

Bacurau: filme-porrada

LÚCIA HELENA DE CAMARGO (Blog Todas as Telas) - “Bacurau” é o filme-porrada do ano. Ganhador do prêmio do júri no Festival de Cinema de Cannes de 2019, poderia ser um daqueles longas intelectuais e rebuscados. Mas não é. Os críticos gostaram, sim, mas o público tem gostado também. E vale o ingresso. Brasileiro, fala de causas e problemas que acometem gente da região Nordeste, como a sempre presente seca. Só que vai além. É um longa-metragem para o público adulto, seja brasileiro, francês, japonês. A história é universal.

Uma mulher e o mar

LÚCIA HELENA DE CAMARGO - “Affair”, com quatro temporadas disponíveis na Netflix, é daquelas séries que você começa a assistir quando está procurando algo leve, para espairecer depois de um dia de trabalho estressante ou uma semana cheia de más notícias para o País, daquelas nas quais o presidente compra briga com outros países, fala... Continuar Lendo →

O Sol nem sempre é para todos

LÚCIA HELENA DE CAMARGO - Parece um momento adequado para relembrar um filme que fala sobre integridade, compaixão e busca por justiça, atualmente valores pouco cultivados neste País em diversas instâncias. Em “O Sol é para Todos”, advogado Atticus Finch, vivido por Gregory Peck, assume a defesa de Tom Robinson (Brock Peters), rapaz negro acusado... Continuar Lendo →

Adoráveis leões

LÚCIA HELENA DE CAMARGO - A Disney sabe fazer filmes para a família. “O Rei Leão 2019”, que estreou neste mês de julho, contêm todos os elementos para agradar públicos diversos. O acertado timing de ação, momentos para chorar, personagens bobos que fazem rir, piadinhas para as crianças pequenas gargalharem, cenas com camadas de significado,... Continuar Lendo →

No escurinho do cinema

RUBENS NOGUEIRA - Sorocaba teve, em priscas eras, salas de projeção de filmes, os chamados cinemas de rua, no centro da cidade e em pelo menos dois bairros: Vila Santana e no Além-Ponte. No bairro dos espanhóis, eram dois. Na Nogueira Padilha, era o cine Eldorado (cuja fachada ilustra este artigo), e numa transversal ali... Continuar Lendo →

Amor, guerra. E o vento.

LÚCIA HELENA DE CAMARGO - “E o Vento Levou” (Gone With The Wind, Estados Unidos, 1939), talvez o filme mais famoso de todos os tempos, traz uma história de amor arrebatadora e trágica. A efeméride do dia dos namorados nos levou a revisitar essa grande produção.   Vivian Leigh vive Scarlett O'Hara, moça que não... Continuar Lendo →

O apocalipse está próximo!

LÚCIA HELENA DE CAMARGO – Bem vindo ao final dos tempos! Para assistir a esta série, é preciso ter se preparado para esse evento. Mas vamos ao começo. O anjo Aziraphale e o demônio Crowley convivem na Terra e se encontram ao longo dos séculos, participando de acontecimentos da história da humanidade. O objetivo é... Continuar Lendo →

Tapas na escória, com luvas vermelhas

LÚCIA HELENA DE CAMARGO - Uma juíza é encarregada de investigar empresários envolvidos em falcatruas, enriquecimento ilícito, negociatas inexplicáveis e evasão de recursos públicos. Os termos são bem conhecidos de todos que lêem jornal ou assistem à televisão no Brasil. Mas neste caso trata-se do enredo do filme “Comédia do Poder” (L'ivresse du Pouvoir ,... Continuar Lendo →

Roberto Marinho, mecenas brasileiro

RUBENS NOGUEIRA - Há tempos eu não sentia o fenômeno mental que um filósofo moderno resumiu na frase: “Nós somos o que lembramos.” Aconteceu quando li que a casa em que morou por muitos anos o doutor Roberto Marinho foi transformada em Centro Cultural – muito apropriadamente batizada como “Morada da Arte”. A casa fica... Continuar Lendo →

O nefasto ser humano

LÚCIA HELENA DE CAMARGO - “Entardecer” é um filme sombrio. Em todos os sentidos. Dos rostos pouco iluminados à trama escura, incômoda, em alguns momentos obscura. As sombras perpassam as cenas e o diretor, o húngaro László Nemes, faz questão de mostrar que muitas almas ali não são também muito iluminadas. Cada pessoa possui sua... Continuar Lendo →

Mãe é ninho

RITA BRAGATTO – Já faz quase um ano. Desde que saí do seu ventre, esse é o maior tempo que ficamos longe, mamys. Não tem sido fácil essa distância física, eu sei. Sabe aquele abraço que quase me quebrava os ossos e que, por isso, eu sempre reclamava? Pois, bem. Tô morrendo de saudade dele... Continuar Lendo →

Paixão pelas palavras

LÚCIA HELENA DE CAMARGO - Poucos sortudos no mundo conseguem trabalhar apenas em tarefas que lhes trazem prazer. Essa não é uma particularidade dos tempos atuais. Eliminando da equação aqueles que têm o objetivo claro de ganhar cada vez mais dinheiro e seguem construindo uma carreira para bater as próprias metas nesse sentido, a maioria... Continuar Lendo →

Hair: a Ópera Rock e a Guerra do Vietnã

FREDERICO MORIARTY "- Você é homossexual?   - Não, mas iria pra cama com o Mick Jagger..."   O diálogo acima é uma das cenas magistrais do filme de Milos Forman, Hair (1979). A trupe de hippies decide se alistar para ajudar o caipira Claude (John Savage). Dono de uma imensa cabeleira loira, Woof (Don Dacus,... Continuar Lendo →

Acima ↑