No escurinho do cinema

RUBENS NOGUEIRA - Sorocaba teve, em priscas eras, salas de projeção de filmes, os chamados cinemas de rua, no centro da cidade e em pelo menos dois bairros: Vila Santana e no Além-Ponte. No bairro dos espanhóis, eram dois. Na Nogueira Padilha, era o cine Eldorado (cuja fachada ilustra este artigo), e numa transversal ali... Continuar Lendo →

Amor, guerra. E o vento.

LÚCIA HELENA DE CAMARGO - “E o Vento Levou” (Gone With The Wind, Estados Unidos, 1939), talvez o filme mais famoso de todos os tempos, traz uma história de amor arrebatadora e trágica. A efeméride do dia dos namorados nos levou a revisitar essa grande produção.   Vivian Leigh vive Scarlett O'Hara, moça que não... Continuar Lendo →

O apocalipse está próximo!

LÚCIA HELENA DE CAMARGO – Bem vindo ao final dos tempos! Para assistir a esta série, é preciso ter se preparado para esse evento. Mas vamos ao começo. O anjo Aziraphale e o demônio Crowley convivem na Terra e se encontram ao longo dos séculos, participando de acontecimentos da história da humanidade. O objetivo é... Continuar Lendo →

Tapas na escória, com luvas vermelhas

LÚCIA HELENA DE CAMARGO - Uma juíza é encarregada de investigar empresários envolvidos em falcatruas, enriquecimento ilícito, negociatas inexplicáveis e evasão de recursos públicos. Os termos são bem conhecidos de todos que lêem jornal ou assistem à televisão no Brasil. Mas neste caso trata-se do enredo do filme “Comédia do Poder” (L'ivresse du Pouvoir ,... Continuar Lendo →

Roberto Marinho, mecenas brasileiro

RUBENS NOGUEIRA - Há tempos eu não sentia o fenômeno mental que um filósofo moderno resumiu na frase: “Nós somos o que lembramos.” Aconteceu quando li que a casa em que morou por muitos anos o doutor Roberto Marinho foi transformada em Centro Cultural – muito apropriadamente batizada como “Morada da Arte”. A casa fica... Continuar Lendo →

O nefasto ser humano

LÚCIA HELENA DE CAMARGO - “Entardecer” é um filme sombrio. Em todos os sentidos. Dos rostos pouco iluminados à trama escura, incômoda, em alguns momentos obscura. As sombras perpassam as cenas e o diretor, o húngaro László Nemes, faz questão de mostrar que muitas almas ali não são também muito iluminadas. Cada pessoa possui sua... Continuar Lendo →

Tema: Baskerville 2 por Anders Noren

Acima ↑