Dia Mundial do Meio Ambiente impõe reflexões sobre nossa relação com o planeta

SANDRA NASCIMENTO (do blog Rio Sorocaba Conta Histórias) - Devido à pandemia de Covid-19, neste ano de 2020, a semana que antecedeu o Dia Mundial do Meio Ambiente, em 5 de junho, aconteceu sem muitos motivos para comemorações. O gráfico acima mostra que a curva do novo coronavírus no Brasil vem crescendo desde o primeiro caso divulgado, enquanto outros países se mantêm estabilizados. A ilustração foi desenvolvida pelos alunos da Faculdade de Medicina da USP de Ribeirão Preto a partir de pesquisas. Os estudos concluíram que o país é o único no mundo a manter o crescimento do número de casos e mortes depois de 50 dias de pandemia.

Apaixonada por ciências naturais, a jovem Leopoldina trouxe de além-mar uma expedição que deslumbrou o mundo com a flora e a fauna do Brasil

SANDRA NASCIMENTO (Blog Rio Sorocaba conta Histórias) - Há mais de 200 anos, em 15/8/1817, partiram de Livorno, Itália, para o Brasil as naus portuguesas Dom João VI e São Sebastião. A bordo estava toda a comitiva de Carolina Josefa Leopoldina Francisca Fernanda de Habsburgo-Lorena (1797-1826), arquiduquesa da Áustria que, após 86 dias de travessia pelo Atlântico, chegaria ao Brasil em 5//11/1817, para se casar com o então príncipe Dom Pedro (1798-1834). Com Leopoldina também vieram os cientistas bávaros Johann Baptist von Spix (zoólogo) e Carl Friedrich Phillip Von Martius (médico e botânico), nomes estes bem conhecidos das Ciências Naturais do século 19.

Tigres, poligamia, intrigas. E lantejoulas.

LÚCIA HELENA DE CAMARGO (Blog Todas as Telas) - Comecei a ver “A Máfia dos Tigres”, na Netflix, pelo interesse nos felinos. Como muita gente, sou absolutamente fascinada pela graça, beleza, pragmatismo e modo de viver dos gatos grandes e pequenos. A cena mais bela que já vi na vida foi protagonizada por uma família de leões, em um...

Vamos adiar o fim do mundo?

LÚCIA HELENA DE CAMARGO (Blog Todas as Telas) - Aquecimento global, novo corona vírus, governo ensandecido e injusto... tem dias em que nem parece tão ruim a ideia da completa extinção dos humanos na Terra. Mas em outros, quando a vida parece melhorar, a gente percebe que ainda é possível rir, tomar chuva (eu gosto),... Continuar Lendo →

Árvore caída na beira do rio lembra Meio Ambiente esquecido

SANDRA NASCIMENTO (Blog Rio Sorocaba conta histórias) - Na margem esquerda do rio Sorocaba, próximo à ponte da rua Padre Madureira, há uma árvore caída. Trata-se de um angico amarelo, conhecido também como cambuí, farinha seca, faveira, guarucaia, ibirá-puitá, sobrasil, tamboril-bravo. É uma espécie originária da América do Sul. No Brasil, ocorre desde o estado da Bahia até o Rio Grande do Sul. Sua copa costuma ser arredondada e encorpada. Em pé, chega a medir 25 metros. Segundo os cientistas, suas raízes são grandes e as sementes surgem encapsuladas em vagens. Sua florada normalmente acontece no verão, sendo que a primeira leva de 3 a 5 anos após o plantio. Costuma produzir muitas flores amarelas e a primeira florada pode durar até 60 dias. Infelizmente, a árvore da foto parece estar condenada.

Onde o céu azul é mais azul

RUBENS NOGUEIRA (Blog Antes Que Me Esqueça) - A Bahia, onde o Brasil nasceu como civilização cristã, é um tesouro ainda a ser descoberto. Fui lá. Ou voltei. Como dizem de Portugal – “não vamos a Portugal, voltamos para lá”. Por que a Bahia vive em nós. O próprio D. João VI quase instala o Reino na terra de Gilberto Gil.

Acima ↑