Pouca água no curso do rio já revela as consequências das reduções de vazão ocorridas em Itupararanga

SANDRA NASCIMENTO (Blog Rio Sorocaba Conta Histórias) - Sem precisar andar muito, quem percorre apenas um pequeno trecho do passeio às margens do Sorocaba já pode perceber um fino curso d’água seguindo lentamente. Neste período de seca, já considerada a maior da história, as sete reduções de vazão que ocorreram nos últimos meses na represa de Itupararanga demonstram claramente que o reservatório (sinalizando um índice de menos de 817,45 metros sobre o nível do mar) já atingiu o seu volume morto. Abaixo deste índice a água é considerada imprópria para o consumo.

No Maracanã, com Paulo Cézar Caju

PAULO BETTI (Blog do Paulo Cabra) - Sentei ao lado de Paulo Cézar Caju no Maracanã, no jogo desse domingo do Fluminense contra o Palmeiras. Pedi desculpas pela máscara e pela falta de aperto de mão; ainda estou paranoico com a covid. Demonstrei logo que era fã dele, por ele ter jogado na Seleção de 70. A melhor de todos os tempos. Ele disse que tínhamos que considerar a de 58, com Nilton Santos, Pelé e Garrincha. Que a melhor de todos os tempos seria a de 58 no primeiro tempo e a de 70 no segundo.

Crise hídrica no rio Sorocaba e Itupararanga é resultado de desmatamentos, queimadas e uso indevido de água e terra

SANDRA NASCIMENTO (Blog Rio Sorocaba conta histórias/ Entrevista com o professor André Cordeiro) - As poucas chuvas da última temporada (setembro e outubro) confirmaram a crise hídrica prevista para este ano. Com os desmatamentos, queimadas e o uso indevido de bens comuns, como água e terra, a triste realidade se estendeu por todo país e chegou ao rio Sorocaba. Tal consequência pode ser confirmada pelos baixos níveis da represa de Itupararanga, já muito próximos do volume morto.

Crise hídrica chega a Itupararanga e represa apresenta níveis de água próximos do volume morto  

SANDRA NASCIMENTO (Blog Rio Sorocaba Conta Histórias) - Com a escassez de chuvas, a represa de Itupararanga chega em outubro apontando os menores níveis de recursos hídricos e um alerta ecoa: pode faltar água! Se não chover, o volume existente poderá não ser o suficiente para as cidades abastecidas pelo rio Sorocaba, nem até o fim do ano.  

Rio Sorocaba torna-se cenário do filme “Benzedeiras do Brasil”, lançado em julho/21, durante o Festival da Paz de Augsburg, na Alemanha

SANDRA NASCIMENTO (Blog Rio Sorocaba Conta Histórias) - Paisagens do rio Sorocaba foram usadas como cenário para o documentário "Benzedeiras do Brasil" (Loja de Ideias, 2021). O filme, lançado na Alemanha, em 23/7, constou no catálogo do Festival da Paz de Augsburg, festividade que acontece desde 1650, entre os meses de julho e agosto, durante o verão europeu.

Carta a uma amiga

SANDRA NASCIMENTO (Blog Rio Sorocaba Conta Histórias) - Símbolo de uma época e singular representante do rádio sorocabano, a radialista Zilá Gonzaga faleceu em Sorocaba, no dia 13 de maio deste ano. A ela, por tudo o que representou para a cultura da cidade e, particularmente, por ter integrado nossa equipe no ano de 2007, quando aceitou fazer a narração do documentário “Circo-Teatro, Alegria do Povo” (2008), queremos expressar todo o nosso respeito e a nossa gratidão. Zilá Gonzaga (1934-2021)

Sétimo dia

PAULO BETTI (Blog do Paulo Cabra) - O terreno da casa do Joca era muito grande, e o pai dele, seu José Lins, guarda-civil aposentado, fez do local um verdadeiro Xanadu, com muitos bichos e tanques onde criava tilápias. Meu pai pegava no pesado com enxadão aplainando e cavoucando o terreno.

Pão, manteiga e muita saudade

NILSON RIBEIRO (Blog Observatório Plural) - Recentemente fiz uma postagem na rede social mostrando um pão com manteiga e uma xícara de café com leite, desejando bom dia a todos. Uma amiga muito sinceramente me recomendou menos pão, menos manteiga e até menos café (e açúcar) no desjejum. Disse-me ela que o ideal era substituir tudo por uma fruta, um queijo branco magro e um ovo cozido.

Em seu segundo aniversário, Terceira Margem lança movimento de protesto contra políticas negacionistas

TERCEIRA MARGEM - A colocação de fitas pretas em monumentos é parte de uma mobilização que o Coletivo de Blogueiros Independentes Terceira Margem, de Sorocaba, idealizou para expressar indignação e inconformismo diante das políticas negacionistas de saúde, que levaram ao sacrifício de milhares de vidas desde o começo da pandemia de covid-19.

Presença de colhereiro é indicativo de boa qualidade do meio ambiente*

SANDRA NASCIMENTO (Rio Sorocaba conta Histórias/ *Da série Fauna do Sorocaba) - Uma das características mais marcantes dos colhereiros são os tons de rosa em suas penas. A presença dessas aves é um bom indicativo da qualidade do meio ambiente. Por serem sensíveis, não resistem à poluição e à contaminação dos lugares, principalmente das águas.

Dócil e interativo, o joão-de-barro também se chama amassa-barro*

SANDRA NASCIMENTO (Rio Sorocaba Conta Histórias/ * Da série Fauna do Sorocaba) - O joão-de-barro pode ser observado em campos, pastagens, jardins e em toda região de Sorocaba. Costuma ser visto pelo chão revirando folhas ou ciscando insetos em gramas, sobre pedras e em troncos caídos. Alimenta-se de formigas, minhocas, moluscos e até de farelo de pão que as pessoas deixam pelo caminho.

Ademar Guerra, ainda à espera de uma homenagem à altura em sua cidade natal

PAULO BETTI (Blog do Paulo Cabra) - Sorocaba tem uma praça dedicada ao grande diretor teatral Ademar Guerra. Fica perto da Igreja do Bom Jesus do Bomfim da Água Vermelha, erigida por João de Camargo, o grande taumaturgo, na avenida Barão de Tatuí, hoje um dos lugares distintos da cidade. Pena que no local não exista nenhuma identificação nem placa que se refira ao homenageado.

Ong internacional oferece apoio cultural à produção de documentário sobre o rio Sorocaba

SANDRA NASCIMENTO (Rio Sorocaba conta Histórias) - A equipe da Loja de Ideias, que desenvolve um videodocumentário sobre o rio Sorocaba, recebeu, no último dia 20 de dezembro, a visita de Alexandra Magalhães Zeiner, presidente da Associação Mulheres pela Paz - Frauen für Frieden e. V. Augsburg. O motivo da visita foi a confirmação de um apoio cultural dessa ong à produção do documentário.

Liberdade de imprensa

JOSÉ CARLOS FINEIS (Blog Conversa de Armazém) - A liberdade de imprensa, assim como a liberdade de cátedra ou a liberdade religiosa, deveria ser uma preocupação central dos brasileiros, e não apenas dos cada vez mais explorados, ameaçados e desvalorizados jornalistas. No entanto, o jornalismo passa por aquela que talvez seja a pior de todas as crises em toda a história da imprensa brasileira, sob os olhares indiferentes de uns, impotentes de outros, preocupados de poucos, oportunistas de muitos.

Árvore caída na beira do rio lembra Meio Ambiente esquecido

SANDRA NASCIMENTO (Blog Rio Sorocaba conta histórias) - Na margem esquerda do rio Sorocaba, próximo à ponte da rua Padre Madureira, há uma árvore caída. Trata-se de um angico amarelo, conhecido também como cambuí, farinha seca, faveira, guarucaia, ibirá-puitá, sobrasil, tamboril-bravo. É uma espécie originária da América do Sul. No Brasil, ocorre desde o estado da Bahia até o Rio Grande do Sul. Sua copa costuma ser arredondada e encorpada. Em pé, chega a medir 25 metros. Segundo os cientistas, suas raízes são grandes e as sementes surgem encapsuladas em vagens. Sua florada normalmente acontece no verão, sendo que a primeira leva de 3 a 5 anos após o plantio. Costuma produzir muitas flores amarelas e a primeira florada pode durar até 60 dias. Infelizmente, a árvore da foto parece estar condenada.

Instabilidade ambiental põe em risco gerações futuras

SANDRA NASCIMENTO (Blog Rio Sorocaba Conta Histórias) - As queimadas na Amazônia trouxeram à tona antigas discussões sobre o meio ambiente. Em 2003, quando nossa equipe de vídeo trabalhava na produção do documentário “Sorocaba, o rio de nossas vidas” (Loja de Ideias, 2005, 34 minutos), Paulo Celso da Silva, professor de Geografia Humana e historiador, já explicava em entrevista que o critério ambiental dos dias atuais deve ser diferente do momento em que valorizar a industrialização e a urbanização eram mais importantes do que conservar a natureza.

Um presente maravilhoso para Sorocaba em seus 365 anos (vídeo)

PAULO BETTI - Em seus 365 anos, Sorocaba ganhou um presente maravilhoso: o livro "Na Feira de Sorocaba", que traz o texto de uma peça de teatro escrita em 1862 por D'Abreu Medeiros, recuperada pelo historiador Rogich Vieira. A peça, escrita em duas horas e encenada no dia seguinte, retrata os costumes da nossa população na época das feiras de muares. Parabéns, Sorocaba, pelos seus 365 anos de idade.

A taça de sorvete

JOSÉ CARLOS FINEIS - Não me sinto culpado por ter sido uma criança difícil, por um motivo muito simples: não existe criança fácil. O que existe é criança mais ou menos difícil. Também não perco tempo pensando em que categoria – se mais ou menos difícil – eu poderia ter sido classificado. Acredito (e obviamente... Continuar Lendo →

Da idade antiga aos dias de hoje, as aves povoam a imaginação humana, o mundo e o rio Sorocaba

SANDRA NASCIMENTO - Talvez por saberem voar e provocarem a ideia de liberdade, as aves sempre causaram um grande encantamento nos homens. Várias culturas antigas – a egípcia, a grega, a romana, a suméria – as elegeram como divindades ou as destacaram como representantes de ideias ou conceitos, tornando-as, muitas vezes, criaturas lendárias e até... Continuar Lendo →

Chico do Rio, uma vida de lutas pelo rio Sorocaba e a preservação da Mãe Terra

SANDRA NASCIMENTO - Em 22 de abril, o calendário assinala o Dia da Terra. A data, também chamada de Dia do Planeta Terra ou Dia Internacional da Mãe Terra pela Organização das Nações Unidas (ONU), nasceu da proposta de suscitar reflexões que pudessem trazer reconhecimento e respeito ao planeta, por meio de ideias e ações... Continuar Lendo →

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: