Sobrevivendo em meio à pandemia: o Decameron de Boccaccio

FREDERICO MORIARTY (Blog Pipocando La Pelota) - Como sobreviver a uma pandemia? Como resistir física e psicologicamente a uma quarentena? No final do século XIV, o século da crise medieval, o professor e escritor italiano Giovanni Boccaccio nos ofereceu uma alternativa: retiro artístico, amizade e estórias. Decameron é um conjunto de 100 estórias e contos escritos, entre 1348 e 1353 - tempos da peste bubônica na Europa. Boccaccio dá voz aos jovens num antídoto contra o tédio do isolamento e o desespero perante à praga impiedosa.

Dia Mundial do Teatro nos tempos da peste

JOSÉ SIMÕES (Blog do Simões) - Comemorar o dia Mundial do Teatro (27 de março de 2020) com todos os espaços teatrais fechados e a população em isolamento no país é um duro golpe para os profissionais trabalhadores das Artes da Cena. Os artistas estão em casa sem a sua cara metade. Sem o palco e a plateia...

Escândalo matutino

LÚCIA HELENA DE CAMARGO (Blog Todas as Telas) - Notícias sobre coronavírus você vê lá fora. Aqui vamos falar de uma série interessante disponível aos assinantes do serviço de streaming Apple TV: “The Morning Show”. Dessas para ver, caso você esteja à toa no confinamento involuntário, de uma tacada só, todos os dez episódios.

Reprodução, arte e transformação

MARCELLO FONTES (Blog Em toda e em nenhuma parte) - A um clique, tudo se apresenta e pode ser fruído. Reproduz-se quase tudo de modos múltiplos e cada vez mais ágeis. Copiamos, modificamos e a partir daí produzimos novos conteúdos com os mais diversos formatos. Quais as consequências disso para a arte? O que acontece com ela quando é reproduzível de modo quase infinito?Para Walter Benjamin, este processo causa na obra de arte a perda de sua "aura", que consistiria naquele "aqui e agora" próprios daquilo que seria a obra de arte original, e que daria valor cultural, autenticidade e unicidade a ela. Com a possibilidade da reprodução, todo o conceito estético clássico de beleza e as categorias daí deduzidas sofrem mudanças profundas e definitivas. A própria noção de autenticidade passa a não ter mais sentido diante da reprodutibilidade.

Fora da Margem, Ano 2, Edição 32

FORA DA MARGEM - As manifestações do último dia 15 de março, a quarentena do Coronavírus - fique em casa! - e a volta dos panelaços. Semana pra lá de agitada que gerou uma avalanche de memes, charges, frases, imagens, gifs e vídeos. Para enfrentar com humor, resiliência e esperança estes momentos complicados, não deixe de conferir mais esta seleção inédita do Fora da Margem garimpada por nossos blogueiros e editores na internet. Boas reflexões e xô tempos sombrios!

Os sabores e gulodices que faziam o hoje sessentão Ayrton Senna, eterno tricampeão da F-1 e piloto imbatível na chuva, derrapar no prato

MARCO MERGUIZZO (Blog Aquele Sabor Que Me Emociona) - Senna 60 anos. Se ainda estivesse vivo, Ayrton Senna da Silva (1960-1994) brindaria neste sábado (21), o penúltimo deste agitado mês de março de 2020, seis décadas do seu nascimento. E, claro, com direito a tomar um bom banho de champanhe, como ele fazia toda vez que subia no lugar mais alto do pódio, para alegria da legião de fãs brasileiros e amantes de automobilismo espalhados pelo mundo. Para ler o artigo na íntegra, clique na foto do tricampeão ou no título do post.

Carta da Covid-19 para a humanidade (Vídeo)

TERCEIRA MARGEM - Realista e sensível, este vídeo foi criado e produzido na Itália, país onde os efeitos devastadores do Coronavírus resultaram desafortunadamente em mais de 3.405 mortos, o maior número de vítimas até agora. O surgimento da Covid-19 toca em dois pontos sagrados da humanidade: as liberdades individuais e coletiva e a própria vida.... Continuar Lendo →

Tema: Baskerville 2 por Anders Noren

Acima ↑