Jornada III: Diante da Lei

LUIZ PIEROTTI (Blog Máquina do Mundo) - Em 1919, Franz Kafka escrevia um pequeno conto em que propunha a ideia de que a Lei era um lugar físico e para ser admitido em tal local, era necessário adentrar uma porta vigiada pelo Guardião da Lei. A dinâmica simples torna-se um exercício de autocrítica ao percebermos que essa admissão se dá como reflexo de nossas próprias escolhas que, por vezes, destoam de nossa noção ética e moral.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: