Santo vinho! Da Itália vem a tradição do cantucci no vin santo, ritual que no país da Bota, hoje epicentro da pandemia, marca a data máxima do cristianismo

MARCO MERGUIZZO (Blog Aquele Sabor Que Me Emociona) - Na Páscoa que se avizinha, tão diferente de todas aquelas que já vivemos, conheça o ritual dos biscoitinhos cantucci embebidos no vin santo. Recordação amorosa dos meus antepassados emigrados da região de Trentino-Alto Ádige, esta é uma tradição pascal da Toscana, que eu conto aqui, no blog, numa homenagem às famílias das milhares de vítimas do coronavírus não só do país da Bota mas do Brasil e do mundo. Que o sabor desta tradição peninsular vivida em família, bem como a esperança de nos reencontrarmos em breve em torno da mesa, adoce um pouco a rotina do nosso isolamento, suavizando mesmo que por um instante o temor e as sombras dos tempos atuais. Para ler o texto na íntegra, clique no título ou na imagem acima. E que seja uma Páscoa de esperança pra todos nós.

Sutil, delicada, idiossincrática, a Pinot Noir é a mais feminina e peculiar entre as uvas de vinho. Um viva a essa francesinha e às mulheres.

MARCO MERGUIZZO (Blog Aquele Sabor Que Me Emociona) - São inúmeros os adjetivos e a reverência que se faz a essa uva de origem francesa hoje globalizada e espalhada por vários países. Não por acaso, ela é considerada por muitos a mais feminina das castas. Peculiar e inconfundível, é a uva-base de alguns dos melhores vinhos do mundo. Pedida mais do que certeira para celebrar o mês e o dia internacional da mulher, marcado para este domingo, 8/3. Para ler o artigo completo e conferir as dicas do blog, clique na imagem acima. E um brinde especial a todas as mulheres das nossas vidas. Santé a elas!

Os clássicos da boa mesa de Rimini, a cidade natal que inspirou o paladar, a magia e o lirismo do cinema autobiográfico de Federico Fellini

MARCO MERGUIZZO (Blog Aquele Sabor Que Me Emociona) - Luz, câmera... tentação! Um dos maiores diretores de cinema de todos os tempos, o italiano Federico Fellini (clicado à mesa com a atriz Claudia Cardinale, no set do filme Otto e Mezzo, de 1962), caso estivesse vivo completaria nesta segunda-feira, 20/1, um século de vida. Embora tenha morado e vivido na Cidade Eterna praticamente toda a vida, retornava volta e meia ao interior da Emiglia-Rogmagna, de onde é oriundo, para matar saudades de delícias gastronômicas como a piadina romagnola, a sopa inglesa e os famosos parmesão e prosciutto di Parma. Clique na foto e desfrute.

Ao lado da lareira, sob o edredom e um bom vinho, a fondue é pedida certa para estes dias gelados de outono com cara de inverno

MARCO MERGUIZZO - Sempre precisos, o Climatempo e o Sorocaba Plural, veículo comandado pelo incansável casal de multieditores Sandra Nascimento, do Rio Sorocaba Conta Histórias, e José Carlos Fineis, contista titular do Conversa de Armazém, além de timoneiro deste Coletivo e boulanger dos bons, já anteciparam: com previsão de os termômetros baterem nos 10ºC, o... Continuar Lendo →

Patrimônios da mesa caipira, tentações de milho, como a pamonha e o curau, reinam à mesa nos festejos juninos

MARCO MERGUIZZO - "Pamonhas, pamonhas, pamonhas... Pamonhas caseiras, pamonhas fresquinhas! Pamonhas de Piracicaba! É o puro creme do milho verde!" Vendidas no passado em velhas Kombis equipadas com potentes alto-falantes que perambulavam por Sorocaba e região, quem não se recorda com boa dose de nostalgia desse bordão que anunciava o quitute à base de milho,... Continuar Lendo →

Raspadinha, pudim, paçoca, laranja… A culinária inspira e alimenta apelidos e ressignificações Brasil afora

MARCO MERGUIZZO (do Blog Aquele Sabor Que Me Emociona) - Laranja. Costelinha. Amendoim. Moqueca. Paçoca. Pudim. Goiaba. Pastel. Picolé de chuchu. Mortadela. Pão com ovo. Tomate. Groselha. Cebola. Mexerica. No Brasil, o laranjal, ops, ou melhor, o manancial de citações e referências aos alimentos e à boa mesa é enorme e inesgotável. E isso não é de hoje. Para continuar lendo, clique no título do post.

Carnívoros, bois e outras bovinices

MARCO MERGUIZZO - Em tempos de satanização nutricional, modismos culinários e bovinices gastronômicas, que de tempos em tempos vilanizam e em seguida absolvem este ou aquele alimento, crucificar os adeptos desta ou daquela corrente alimentar virou carne de vaca, com o perdão do trocadilho. Alvo preferencial, a proteína animal - sobretudo a de origem bovina... Continuar Lendo →

Minha padoca, meu amor

MARCO MERGUIZZO - Você entra e, pronto, vira criança de novo. Na padaria não tem regime, não tem dieta, não tem modinha gastronômica que sobreviva. Padaria é lugar para mandar pro espaço o exame cardiológico e devorar sem medo a salsicha afogada no molho de tomate. Ou a descomunal e acintosa coxa de frango empanada,... Continuar Lendo →

No bar com Nat King Cole

MARCO MERGUIZZO – Cara a cara com um legítimo Daiquiri preparado nos bares de Havana dos anos 1940 e 50, o cantor de jazz norte-americano Nat King Cole (1919-1965) que, neste sábado, dia 23/3, caso estivesse vivo, completaria o seu centésimo aniversário, sucumbia inexoravelmente diante deste clássico da coquetelaria mundial. Em especial, em dois endereços... Continuar Lendo →

Sorvetes flamejantes

MARCO MERGUIZZO (Blog Aquele Sabor Que Me Emociona) - Embora saboreado só pela elite carioca nos seus primórdios, o sorvete, hoje bastante popular, sobretudo nesta época do ano, desafiou o status quo masculino, influenciando o comportamento das mulheres no final do século 19, numa prévia do movimento feminista.

Licença para beber

MARCO MERGUIZZO (Do Blog Aquele Sabor Que Me Emociona) - Criado no final do século 19, o vermute Lillet integra a fórmula do Vesper, o coquetel que tem a assinatura do agente 007, personagem do escritor Ian Fleming celebrizado nas telonas por Sean Connery, o mais espetacular dos espiões do cinema. Para continuar lendo, clique no título do post.

Acima ↑