No dia do centenário de nascimento do autor de Morte e Vida Severina, o poeta João Cabral de Melo Neto põe a boa mesa de Pernambuco

MARCO MERGUIZZO (Blog Aquele Sabor Que Me Emociona) - Embora tenha sido diplomata durante praticamente metade de sua vida e, em razão disso, frequentado alguns dos melhores restaurantes da Europa e do Rio de Janeiro, em meados do século passado, o autor de Morte e Vida Severina, O Cão sem Plumas, Agreste e A Escola de Facas - que caso estivesse vivo completaria nesta quinta (9/1) 100 anos de vida -, cultivava hábitos simples à mesa. De gourmet, João Cabral não tinha nada, pois adorava os sabores de sua infância vivida no Recife. Para continuar lendo sobre suas predileções e as histórias de um dos mais importantes poetas da literatura brasileira, clique na imagem do escritor que ilustra este post de número 400 do Terceira Margem. Boa leitura.

Tema: Baskerville 2 por Anders Noren

Acima ↑