Quem desrespeita o luto se aparta da humanidade

GERALDO BONADIO - O trabalho de Michelangelo, na Capela Sistina, encanta pela sua grandiosidade e nos revela a profundidade de seu comprometimento com a arte, comprometimento esse em função do qual passou anos deitado sobre tábuas, num cavalete a muitos metros do solo, delineando e detalhando as cenas, que a partir daquele momento, vêm empolgando... Continuar Lendo →

O silêncio dos homens

RITA BRAGATTO - Faço parte de uma geração que ouviu, várias vezes, que homem não chora. Hoje, vejo o quanto essa crença teve um preço alto em meu sistema familiar. Meu pai e meu irmão morreram, precocemente, de infarto fulminante. Ok, eles se enquadravam em um grupo de risco. Eram sedentários. Fumavam. Mas, como psicanalista,... Continuar Lendo →

Crítica: Rua sem saída

JOSÉ SIMÕES - Fazer teatro na ou para a rua não é nada fácil. Isso porque o espetáculo nesse espaço fica à mercê de várias interferências, tais como: barulhos dos carros, das motos, do vai e vem dos transeuntes, das condições climáticas, etc. Isso sem falar nas questões ligadas diretamente ao oficio teatral. Interpretar na... Continuar Lendo →

O Grande Tubarão Branco de Spielberg

FREDERICO MORIARTY - Peter Benchley escreveu Jaws em 1974. (livro na íntegra para dowload) No ano seguinte, o jovem diretor Steven Spielberg produz o filme homônimo. Virou febre, virou vanguarda, virou ouro (faturou 70 vezes o custo inicial). Nas praias, pequetito que éramos, morríamos de medo dos ataques de tubarões na mansa e bela cidade... Continuar Lendo →

O formidável James Joyce

RUBENS NOGUEIRA - Gustave Flaubert (1821-1880) deixou o seguinte pensamento: “O artista deve fazer com que a posteridade pense que ele não existiu.” Passados 120 anos da morte do grande romancista, autor do livro – entre outros – “Madame Bovary”, ninguém duvida que ele existiu. O que dizer então do herói deste dia 16 de... Continuar Lendo →

Com vinícolas charmosas, mesa opulenta e cenários europeus, a Serra Gaúcha de sotaque italiano seduz pelas atrações na taça e fora dela

MARCO MERGUIZZO (ESPECIAL DE BENTO GONÇALVES / RS) - Não, não se engane com os vales e colinas verdejantes riscadas por vinhedos, o clima típico de montanha e a pronúncia estrangeira entreouvida em conversas nas ruas. Ou pelos tipos humanos e o gestual pitoresco de quem fala e se expressa permanentemente com as mãos. (Blog Aquele Sabor Que Me Emociona)

Crítica: Valsa nº6

JOSÉ SIMÕES - Valsa nº6 de Nelson Rodrigues, com direção de Angela Barros e interpretação de Gui Miralha, esteve em cartaz no Teatro Municipal Teôtonio Vilela, numa das raras temporadas teatrais realizadas nesse espaço, na cidade de Sorocaba. A peça foi escrita em 1951. No mesmo ano estreou no Rio de Janeiro, sob a direção... Continuar Lendo →

Tema: Baskerville 2 por Anders Noren

Acima ↑