Tenor localiza e arremata originais de peças de d’Abreu Medeiros

Geraldo Bonadio

Especialista em publicações e documentos históricos, o pesquisador Gilberto Fernando Tenor, da Academia Sorocabana de Letras, localizou e arrematou em leilão, o texto de duas comédias do escritor Francisco Luiz d’Abreu Medeiros, editados em 1862, pela Tipografia Laemmert, do Rio de Janeiro: Na Feira de Sorocaba e O Distribuidor de Gazetas, ambas levadas à cena, em janeiro daquele mesmo ano, no Teatro São Rafael, em Sorocaba.

À época, os espetáculos habitualmente se compunham de duas peças: uma principal e, em seguida, uma comédia que, suponho, tinha, quando àquela fosse um drama, a finalidade de restaurar o bom humor dos espectadores. Ainda que Na Feira fosse uma comédia musical – a peça se encerra com uma canção de quatro versos, entoados ao som de viola caipira -, a praxe de se encerrar a noitada com uma encenação cômica foi mantida e os que adquiriram o ingresso receberam o livro impresso na Laemmert, com o texto de ambas as peças.

No Império, as apresentações teatrais, antes de serem levadas à cena, precisavam ser analisadas e liberadas por uma comissão de censores sediada na Corte. Encaminhar os manuscritos de Sorocaba até o Rio era uma trabalheira imensa. Por isso mesmo, Medeiros preferiu, ao que parece, cuidar para que fossem impressas pelos Laemmert, especializados no assunto, em cujo acervo de publicações populares existem ainda originais seus aguardando para serem recuperados.

Distribuídos aos que haviam assinado o espetáculo, os livros com o texto das peças encenadas, impressos em papel barato, se dispersaram e se desgastaram. Em 2019, numa parceria com a Associação Fraternidade Acaciana de Sorocaba, coordenei a edição de um volume contendo o texto da peça – recomposto graças a um primoroso trabalho de restauração digital, a partir dos fragmentos xerográficos de uma cópia, na década de 1970, ao tempo em que o Museu Histórico Sorocabano foi dirigido pelo Acadêmico e museólogo Adolfo Frioli.

O Distribuidor de Gazetas: joia histórica restaurada digitalmente

O material ali obtido não incluía a folha de rosto, que a pesquisadora Gisele Aparecida Tomé, também responsável pela restauração antes mencionada, recriou a partir da página de rosto d’O Distribuidor de Gazetas, nem a partitura da canção entoada ao fim do Na Feira.

Àqueles originais, ajuntei a transcrição do texto da peça, em português contemporâneo, realizada pelo escritor Porphírio Rogick Vieira, e variada documentação sobre a vida e obra de Medeiros, obtendo, assim, um volume de inegável utilidade para os pesquisadores da História de Sorocaba. Faltavam, entretanto, os originais da publicação. Essa recuperação agora acaba de ser feita, graças à competência persistente de Tenor.

Aplaudo publicamente o seu feito e expresso minha esperança de que, no futuro governo municipal, tenhamos, no âmbito da Secretaria de Cultura, um organismo voltado a encontrar e recuperar documentos como aqueles, tão importantes para a história cultural do município. Eles resultam de quase dois séculos de trabalho de escritores aqui nascidos e fixados ou integrantes da nossa diáspora cultural, que tanto tem de expressiva quanto de ignorada e, por isso mesmo, não suficientemente valorizada.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Acima ↑

<span>%d</span> blogueiros gostam disto: