Patrimônios da mesa caipira, tentações de milho, como a pamonha e o curau, reinam à mesa nos festejos juninos

MARCO MERGUIZZO - "Pamonhas, pamonhas, pamonhas... Pamonhas caseiras, pamonhas fresquinhas! Pamonhas de Piracicaba! É o puro creme do milho verde!" Vendidas no passado em velhas Kombis equipadas com potentes alto-falantes que perambulavam por Sorocaba e região, quem não se recorda com boa dose de nostalgia desse bordão que anunciava o quitute à base de milho,... Continuar Lendo →

A ignorância nossa de todos os dias passa na tela da TV

FREDERICO MORIARTY - No início dos anos 80, a televisão continuava sendo o grande desagregador da família. Educadores, filósofos e psicólogos enxergaram os efeitos perniciosos da telinha na mente das crianças. Como sempre se esqueciam que os adultos estavam tão ensandecidos quanto os infantes. Os pais passavam as tardes de domingo assistindo Silvio Santos, as... Continuar Lendo →

Os primeiros 50 anos da infância…

PEDRO HENRIQUE NEGRÃO (FOTO) E VANESSA MARCONATO NEGRÃO (TEXTO) - Mantenho em mim uma rigorosa disciplina para preservar a minha infância. Sim, embora tenha nascido em 1983, e já conte alguns pés de galinha ao redor dos olhos ( é o riso frouxo) a infância é pra mim, senão somente, um estado de espírito. Um... Continuar Lendo →

Crítica teatro: As Criadas

JOSÉ SIMÕES - TT6 em cena. Jean Genet não é um autor fácil. Obra complexa e  com inúmeras possibilidades de se cair na tentação de classifica-lo e, de certo modo, empareda-lo e diminuí-lo. Sua história de vida - na bandidagem, na prisão, no comportamento pouco cordial e no envolvimento com intelectuais como Sartre- servem, por... Continuar Lendo →

Quando Pelé e Stallone derrotaram Hitler

FREDERICO MORIARTY - A primeira impressão que temos do filme é ilusória, afinal a presença de dois canastrões como Sylvester Stallone (no auge do saga Rocky) e Pelé não desmerece a história. Fuga para a Vitória (Escape to Victory, 1981) teve a direção do renomado John Huston (o mesmo de Paixões em fúria, Freud: além... Continuar Lendo →

A Votorantim do sr. Adão

LUIZ PIEROTTI - Sr. Adão Teles de Ataide chegou em Votorantim no ano de 1957. Cresceu junto com o bairro, viu o município se emancipar e construiu sua vida e memórias na região. O Máquina do Mundo apresenta o segundo episódio da série Memórias Contados, e hoje buscamos as lembranças que recriam a evolução da... Continuar Lendo →

Cultura Brasileira

RUBENS NOGUEIRA - O Jornal do Brasil dedicou uma página inteira ao livro “Cultura Brasileira hoje: diálogos”, mostrando, graças a Deus, que o mais que centenário veículo de comunicação – impresso e digital – está aí para incentivar os valores eternos da Educação e da Cultura. A autora do livro enriquece a reportagem com o... Continuar Lendo →

Tapas na escória, com luvas vermelhas

LÚCIA HELENA DE CAMARGO - Uma juíza é encarregada de investigar empresários envolvidos em falcatruas, enriquecimento ilícito, negociatas inexplicáveis e evasão de recursos públicos. Os termos são bem conhecidos de todos que lêem jornal ou assistem à televisão no Brasil. Mas neste caso trata-se do enredo do filme “Comédia do Poder” (L'ivresse du Pouvoir ,... Continuar Lendo →

O teatro quando a vida pede calma

JOSÉ SIMÕES - Há momentos que a vida nos pede calma. Pede para pararmos de remar e deixarmos o corpo ser levado pela correnteza. Saber remar é tão importante quanto saber parar. Acalmar-se e ganhar o fôlego necessário para poder seguir na labuta diária. Quem não sabe parar se arrebenta. A ida ao teatro é... Continuar Lendo →

Sem o lúdico, nem somos humanos

NILSON RIBEIRO - Como humanos, somos seres complexos. Na forma biológica e na latente necessidade de buscar respostas, sejam elas nos dadas pelas vias intelectuais e científicas ou pela espiritualidade. Mas necessitamos visceralmente de sorver a essência lúdica para não sucumbirmos à aridez desértica que nos impõem nossas próprias questões eternas. É preciso encarar bravamente... Continuar Lendo →

Sorocaba pode voltar a ser a capital dos hospícios

GERALDO BONADIO - A depender do governo federal, Sorocaba retomará, em curtíssimo prazo, a pouco honrosa condição de maior polo manicomial do Brasil que, em seu apogeu, somou sete hospitais e mais de 2.700 pacientes. Às diretrizes emanadas do Ministério da Saúde, que abriram caminho para o retorno à ampla utilização do tratamento de choque... Continuar Lendo →

A balbúrdia como um veneno antimonotonia fascista

FREDERICO MORIARTY - Marietta Baderna desceu no Porto do Rio em 1849 aos 23 anos. Dançarina de sapateado, aqui incorporou as danças africanas, em especial os batuques angolanos do lundu e a sinuosa arte de movimentar as cinturas com roupas curtíssimas, denominada de umbigada, já que a famosa e desejada barriguinha ficava exposta, como ela... Continuar Lendo →

O hot chicken de Johnny ‘bad guy’ Cash, o Vietnã e a boa mesa de Nashville, a capital da country music

MARCO MERGUIZZO - Indicado pelo jornalista e contista de quatro costados José Carlos Fineis, autor do imprescindível blog Conversa de Armazém, neste Coletivo, assisti dia desses ao documentário Nixon and the Man in Black, em exibição na Netflix, e me encantei com a trajetória contundente, errática e de posições polêmicas, porém, extremamente apaixonante, do cantor... Continuar Lendo →

Paulo Freire segue a salvo

POR VANESSA MARCONATO NEGRÃO (TEXTO) / PEDRO HENRIQUE NEGRÃO (FOTO) - No início da década de 60 havia mais de 15 milhões de analfabetos no nordeste. Isso representava cerca de 50% da população daquela região. Asa Branca, de Luiz Gonzaga denunciava em versos o que sofria essa gente. Mas pouco se fazia além da poesia.... Continuar Lendo →

Dois ursos, um pássaro, uma mulher

LÚCIA HELENA DE CAMARGO - Kaoru é uma mulher japonesa adulta, que tem um trabalho não muito interessante e mora sozinha. Quer dizer, sozinha não. Ela mora com dois ursos de pelúcia e um pássaro. Os três companheiros de Kaoru comem muito e têm sentimentos. Não falam nenhum idioma conhecido. Mas Kaoru entende o que... Continuar Lendo →

“Quanto a mim, só conheço milagres”

NILSON RIBEIRO - Aconteceu numa tarde dessas. Eu estava em casa com Arthur, meu menino, quando deu a hora da soneca dele. Contei uma história e ele logo adormeceu. Como eu estava por conta de cuidar do meu pequeno, fiquei no quarto, velando o sono do meu filho. Velar é uma palavra linda. É tornar-se... Continuar Lendo →

Rio Sorocaba – Aspectos de uma videografia

SANDRA NASCIMENTO - Castigado pelos despejos de esgotos domésticos e de resíduos químicos, o Sorocaba já foi considerado um dos rios mais poluídos do interior do Estado de São Paulo, chegando a ser tido como irrecuperável nos anos de 1970 e 80 – uma situação depreciativa para Sorocaba, município de 670 mil habitantes, localizado a... Continuar Lendo →

Cinco dúvidas sobre depressão

LUIZ PIEROTTI - Conforme levantamento feito pela OPAS (Organização Pan-Americana de Saúde), estima-se que cerca de 300 milhões de pessoas no mundo sofram com a depressão, número de tamanha relevância que, para muitos, faz com que este transtorno possa ser classificado como o mal do século. De acordo com a OMS (Organização Mundial de Saúde),... Continuar Lendo →

Roberto Marinho, mecenas brasileiro

RUBENS NOGUEIRA - Há tempos eu não sentia o fenômeno mental que um filósofo moderno resumiu na frase: “Nós somos o que lembramos.” Aconteceu quando li que a casa em que morou por muitos anos o doutor Roberto Marinho foi transformada em Centro Cultural – muito apropriadamente batizada como “Morada da Arte”. A casa fica... Continuar Lendo →

Lição de filho para pai

NILSON RIBEIRO - Por quase todas as manhãs tenho o privilégio de ficar sozinho algumas horas com Arthur, hoje com seis anos. Este episódio aconteceu quando meu pequeno ainda tinha menos de dois anos. Estávamos no sítio onde moramos. Como outras vezes, naquela manhã só eu e ele. Mônica dá suas aulas nesse período e... Continuar Lendo →

O nefasto ser humano

LÚCIA HELENA DE CAMARGO - “Entardecer” é um filme sombrio. Em todos os sentidos. Dos rostos pouco iluminados à trama escura, incômoda, em alguns momentos obscura. As sombras perpassam as cenas e o diretor, o húngaro László Nemes, faz questão de mostrar que muitas almas ali não são também muito iluminadas. Cada pessoa possui sua... Continuar Lendo →

Mãe é ninho

RITA BRAGATTO – Já faz quase um ano. Desde que saí do seu ventre, esse é o maior tempo que ficamos longe, mamys. Não tem sido fácil essa distância física, eu sei. Sabe aquele abraço que quase me quebrava os ossos e que, por isso, eu sempre reclamava? Pois, bem. Tô morrendo de saudade dele... Continuar Lendo →

Pequeno comitê performativo em São Roque

JOSÉ SIMÕES - Quatro artistas sorocabanos. Quatro experiências de vida ligadas às artes visuais, ao teatro e a dança contemporânea. Quatro performances individuais que se entrelaçam. A proposta surgiu da imagem do cubo, da arquitetura e da moradia como palco. As quatro performances acontecerão na Casa Rosa Manjericão, em São Roque, dentro da proposta “pague... Continuar Lendo →

Coragem é a força que vem do amor

A ciência já comprovou que as emoções são as responsáveis pelos registros em nossa memória. O que guardamos e o que lembramos são acontecimentos acompanhados de forte impacto emocional -- bons ou ruins -- e das associações que fazemos com eles.

Adeus Antunes Filho

JOSÉ SIMÕES - O teatro brasileiro perdeu ontem uma das suas principais referencias vivas da geração pós TBC. Todavia para quem trabalha e vive do teatro o partir, o vir, o nascer, o morrer estão sempre engendrados. Vive-se no teatro a presença. Sem passado ou futuro. Somos passageiros nesse ofício. Quem se adentra no mundo... Continuar Lendo →

Nossos irmãos Karirí Xocó

PEDRO NEGRÃO (FOTO) / VANESSA MARCONATO NEGRÃO (TEXTO) - Minha família teve a alegria de conviver por três dias com uma família Karirí Xocó. Vindos de Alagoas, trouxeram consigo a imensidão da alma da floresta, e deixaram conosco a brisa da esperança. Fizeram por nós muito mais do que seríamos capazes de retribuir. Nos fizeram... Continuar Lendo →

Teatro em São Roque: Solamente

JOSÉ SIMÕES - Na cidade de São Roque o teatro, também, se espalha. Nesse final de semana, nos dias 3 e 4 de maio, as 20h,  na Casa Rosa Manjericão, acontece o espetáculo Solamente,  com o ator Humberto Gomes. Segundo o ator O espetáculo retrata as coleções pessoais do convívio cotidiano: histórias, memórias, crenças, valores,... Continuar Lendo →

Um tal de D’Abreu Medeiros

GERALDO BONADIO - A rua D’Abreu Medeiros, de pouca expressão em nosso sistema viário, começa na avenida São Paulo e tem dois quarteirões. O primeiro se estende até à rua João Ferreira da Silva; o segundo se prolonga dali até um estreito pontilhão sob as linhas da velha Estrada de Ferro Sorocabana que, em sua... Continuar Lendo →

A deliciosa “Dix pour cent”

LÚCIA HELENA DE CAMARGO - A série “Dix pour cent” nada tem de épico ou trágico. Então, se você é fã de “Guerra dos Tronos”, não vai gostar dela. Caso você aprecie uma afiada comédia de costumes, então essa é a pedida. A agência Ask, abreviação de “Agence Samuel Kerr” (o nome do dono) atende... Continuar Lendo →

A importância do texto no teatro

O poder é a escola do crime. (Macbeth)   JOSÉ SIMÕES - Antes de começar este post é preciso afirmar que qualquer texto pode ser teatralizado. Isto é: todo texto literário  ou não pode ser levado à cena. Tal como  poemas, literatura,  fábulas, etc. Mas há uma forma de escrita específica para o teatro -... Continuar Lendo →

O jardim secreto

RITA BRAGATTO – Todos nós temos um jardim secreto. Aquele espaço interno onde vivem a nossa luz e a nossa sombra. É o esconderijo dos nossos pensamentos mais profundos. Da nossa ousadia. Dos nossos medos. O lugar pra onde vamos quando nos desconectamos do mundo externo. Quando silenciamos. É o endereço da nossa intimidade. Da... Continuar Lendo →

WordPress.com.

Acima ↑