Democracia, multiculturalismo e reconhecimento

MARCELLO FONTES (BLOGUEIRO CONVIDADO) - Cada indivíduo ou grupo deve ter sua identidade reconhecida, pois como dizia o filósofo canadense Charles Taylor “o reconhecimento errôneo não se limita a faltar ao devido respeito, podendo ainda infligir uma terrível ferida, aprisionando suas vítimas num paralisado ódio por si mesmas. O devido reconhecimento não é uma mera cortesia que devemos conceder às pessoas. É uma necessidade humana vital”.

Titanic e Leo DiCaprio: os agentes do globalismo para destruir o Brasil

FREDERICO MORIARTY (Blog Pipocando La Pelota) - O Royal Message Sheep-RMS Titanic começou a ser construído em 1908 pela empresa White Star Line, então uma das maiores empresas do setor naval. Os estaleiros irlandeses erguiam ao mesmo tempo uma embarcação gêmea, a RMS Olympic. Passados 4 anos, as duas naus estavam prontas. O Olympic foi abalroado nas docas de Liverpool e quase foi à deriva. Em 15 de abril de 1912, após um choque contra um iceberg, o Titanic naufragou.

Paulo Henrique Amorim

RUBENS NOGUEIRA (Blog Antes que me Esqueça) -- Meu registro no antigo INSS tem o número 468. Perdi a carteira de trabalho na Delegacia de Sorocaba. Nos muitos anos depois, minha coleção é de umas oito, sei lá. De uma anotação na loja de ferragens na Praça Tiradentes, passando pela Confederação Evangélica na rua Buenos Aires, Edifício da Bíblia, General Eletric, agências de publicidade e relações-públicas, Artes Gráficas Gomes de Souza, Standard Propaganda, e, desde 1976, Itaipu Binacional. Todo esse introito para explicar onde entra Paulo Henrique.

Memórias de um carioca de coração

RUBENS NOGUEIRA (Antes que Eu me Esqueça) - Aconteceu há muito tempo uma parte da história que vou contar. O rapaz vivia encantado com tudo ao seu redor: a terra, o mar, o ar. Sentado na mureta de pedra da praia do Flamengo, olhava o horizonte: Nictheroy, a praia de Icaraí, os morros, as montanhas. Aspirava o ar puro, marinho, salgado e fresco. Baixava os olhos e via sob seus pés as pedras cobertas de verde limo e cravejadas de mexilhões. Ficava horas por ali.

Um presente maravilhoso para Sorocaba em seus 365 anos (vídeo)

PAULO BETTI - Em seus 365 anos, Sorocaba ganhou um presente maravilhoso: o livro "Na Feira de Sorocaba", que traz o texto de uma peça de teatro escrita em 1862 por D'Abreu Medeiros, recuperada pelo historiador Rogich Vieira. A peça, escrita em duas horas e encenada no dia seguinte, retrata os costumes da nossa população na época das feiras de muares. Parabéns, Sorocaba, pelos seus 365 anos de idade.

Tema: Baskerville 2 por Anders Noren

Acima ↑